V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Terapias integrativas e complementares: benefícios e vantagens

A prática visa resolver problemas físicos, mentais e emocionais dos pacientes, com o objetivo de proporcionar equilíbrio.

às 17h56
Compartilhe:

Inúmeras pesquisas têm evidenciado os benefícios em unir os tratamentos da medicina convencional com as terapias integrativas complementares, isso porque toda terapia tem como principal objetivo trabalhar o estado do “ser”, o que permite a melhoria do equilíbrio entre corpo, mente e espírito, independentemente de crenças. 

Apesar disso, ainda existem muitos tabus relacionados ao tema, já que muitas pessoas duvidam que a terapia integrativa pode contribuir para dar mais qualidade de vida a elas. Para o professor tutor de Terapias Integrativas Complementares, da Universidade Tiradentes (Unit), Adelmax Pedral, a terapia holística tem uma visão mais ampla do todo, sendo possível perceber que os benefícios são sentidos no dia a dia de quem a pratica.

“Em questão de terapias integrativas e complementares, elas são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais e que ajudam a combater dores, doenças e patologias em geral. Essa área existe há muito tempo e não é à toa que é conhecida como tratamento terapêutico milenar, que existem há mil anos na Índia e China em que eram bastante difundidos esses tratamentos”, explica.

De acordo com o professor tutor uma das principais vantagens da terapia integrativa é a possibilidade de ampliação da qualidade de vida. “O importante dessas terapias é justamente lidar com questões de saúde física, emocional, oferecer ao paciente um tratamento mais humanizado através de todas as terapias, proporcionando bem estar de uma forma geral e emocional através das metodologias. As terapias são tratamentos completos”, reitera o professor tutor.

Tipos de terapias e área de atuação

Existem alguns tipos de terapias que são exemplos de ótimos complementos para quadros de depressão, ansiedade e outros transtornos mentais. “São diversos tratamentos como aromaterapia, psicoterapia, hemoterapia, acupuntura, osteopatia. São várias terapias importantes que, inclusive o Sistema Único de Saúde (SUS), oferece 46% às pessoas que as procuram. Além da musicoterapia, fitoterapia, que são todas as técnicas que trabalham realmente essa questão holística do paciente, como um todo”, destaca Adelmax.

Dentre as mais procuradas estão:

Acupuntura: a acupuntura consiste no equilíbrio da energia corporal, pois desbloqueia os pontos que carregam energia pelos membros. A dor, na visão da acupuntura, é causada por um desequilíbrio energético. Ao harmonizar novamente os pontos, ela desaparece. É eficaz no controle da ansiedade, insônia e estresse. 

Homeopatia: através do histórico detalhado do paciente, a homeopatia introduz uma pequena quantidade de um remédio para curar um problema. Uma das ideias centrais da homeopatia é que as substâncias naturais que podem desenvolver sintomas e doenças também conseguem curá-las. 

Fitoterapia: é o estudo das plantas medicinais. Consiste na utilização externa e interna de vegetais in natura ou na forma de medicamentos para a prevenção e tratamento de doenças.  A fitoterapia baseia-se na harmonia do homem com a natureza, pois acredita que a interação com o ambiente é importante para a saúde das pessoas. 

O profissional dessa área atua em clínicas de terapia e centros de terapia ocupacional, casas de repouso, instituições geriátricas, psiquiátricas, creches e empresas. No ambiente corporativo, ele pode trabalhar na prevenção de doenças ocupacionais, orientando trabalhadores sobre postura e outras ações que devem ser adotadas durante o expediente. “É um bom campo de atuação e muito amplo”, ressaltou o professor.

Curso de Terapias Integrativas e Complementares

O curso de Terapias Integrativas e Complementares é oferecido pela Unit na modalidade de Educação a Distância (EAD), no formato híbrido, ou seja, conta com momentos de aprendizagem presenciais e a distância. Dessa forma, os alunos podem autogerir o conteúdo ministrado virtualmente e ter a possibilidade de realizar atividades práticas no polo em que estão matriculados.

Os encontros presenciais periódicos destinam-se a aulas teóricas, visitas guiadas e execução de técnicas próprias das terapias estudadas. As avaliações, aplicadas ao fim de cada período, também são realizadas presencialmente. O AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) funciona como uma sala de aula virtual e complementa os encontros presenciais. É na plataforma que ficam arquivados os livros digitais, disponibilizados gratuitamente para todos os alunos, e as videoaulas, que podem ser revistas a qualquer momento.

Leia também: Plataformas EAD: conheça o que elas têm a oferecer

Compartilhe: