V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Gestores de RH participam de palestra na Unit


às 17h51
Compartilhe:

 

Criatividade é um dos itens lembrados pela palestrante

Criatividade é um dos itens lembrados pela palestrante

A iniciativa tem por objetivo oferecer aos profissionais da área conhecimentos atualizados de tudo aquilo que vem sendo aplicado pelas empresas brasileiras.

Leda Machado abordou o tema o “RH tem futuro?”, durante palestra realizada na noite dessa terça-feira, 19, para profissionais gestores de RH de empresas sergipanas. A iniciativa caracteriza uma das ações promovidas pelo Grupo Tiradentes dentro projeto desenvolvido pela Central de Colocação Profissional e de Estágio, sob a coordenação de Geraldo Calazans.

O objetivo, segundo ele é fazer a colocação de alunos e egressos visando aproximar com os RHs locais. “Esta representa a segunda palestra do ciclo que começou no mês de outubro e culmina com a palestra que acontece no dia 9 de dezembro, proferida pelo Milton Beck, do Linkedin”, lembra Geraldo. Ele lembra que a ideia é fazer com que o público-alvo possa vir até o Campus Farolândia aonde acontecem as palestras gratuitamente e aqui fazer uma capacitação.

Participação dos gestores de RH

Participação dos gestores de RH

Para a doutora e palestrante Leda Maria Vieira Machado, o futuro do RH vai depender da política desenvolvida pela empresa e pelos os seus gestores. De toda sua fala, ela considera mais importante o resgate do que significa ser brasileiro, lembrando que toda a política de RH é baseada no que é feito nos Estados Unidos e na Europa, apresentando uma prática que nem sempre é adaptada à nossa realidade e que visa atender aos interesses das empresas multinacionais, causando assim pouco efeito. “O ideal é que os programas empreendidos pelas empresas possam estar sempre adequados à nossa realidade”, lembra a palestrante, afirmando que o Brasil precisa repensar essa prática para que possamos obter resultados satisfatórios.

Ela dá o exemplo que considera pertinente, advertindo que não é uma gestão americana que coloca uma escola de samba na avenida. “Como é que você coloca uma escola com cinco mil pessoas numa avenida dançando, cantando no mesmo ritmo e engajada?”. Com esse exemplo, a palestrante induz a uma reflexão sobre as nossas possibilidades e características próprias de gerir com criatividade e flexibilidade.

 

Foto – Marcelo Freitas

Compartilhe: