V E S T I B U L A R UNIT
MENU

A neurociência da dor em atletas lesionados 

O LABIMH da Universidade Tiradentes (Unit) realiza avaliações da neurociência da dor e rendimento dos atletas antes durante e pós-competição

às 13h22
Alunos do LABIMH
Compartilhe:

De acordo com a Associação Internacional para o Estudo da Dor, a dor é definida como uma experiência sensitiva e emocional desagradável associada à lesão real ou potencial dos tecidos. Portanto, sentir dor é um sinal de alerta para algo que não vai bem em nosso corpo. 

Culturalmente é comum associar a dor a uma experiência estritamente negativa, porém, ela é fundamental para a nossa sobrevivência já que a sensação de dor é um claro sinal de aviso de que algo está errado com o corpo. Para atletas lesionados, a dor é um um guia para entender a gravidade e grau da lesão.

A sensação da dor está associada à ativação de neurônios receptores sensoriais chamados nociceptores, que estão presentes em todas as regiões do corpo e podem enviar sinais ao encéfalo em resposta a um estímulo com potencial de causar dano.  Para os atletas, a dor da lesão pode ser atribuída a fatores físicos, como falta de condicionamento, falha no equipamento e na execução de um movimento ou até mesmo fatores psicológicos que podem influenciar na ocorrência de lesões. 

De acordo com o blog Eu Atleta, pesquisas mostram que lesões acontecem quando atletas estão mais estressados. Isso ocorre como uma resposta do organismo para uma situação ameaçadora, que causa mudanças psicofisiológicas como aceleração cardiorrespiratória, tensão muscular, redução do campo de visão periférica, diminuição na atenção e outros. 

Neurociência

A procura pelo rendimento máximo durante inúmeras  competições, assim como o aumento da carga durante os treinos, são possíveis responsáveis pelo aumento de  lesões, pois causam cansaço muscular, diminuição da coordenação motora e do tempo de reação.

O Laboratório de Biociências da Motricidade Humana (LABIMH) da Universidade Tiradentes (Unit) trabalha com componentes das avaliações de pré-participação, durante e pós-competição. A finalidade das avaliações não é excluir os atletas das competições, mas promover a participação segura. Dando a oportunidade de detectar e reabilitar uma possível lesão.

Os estudantes da Unit que cursam Educação Física, Enfermagem, Fisioterapia, Medicina, Nutrição e Psicologia realizam avaliações físico funcional dos atletas de alto rendimento e também a Avaliação de Pré-Participação (APP) nos esportes, que serve para ajudar a manter a saúde e a segurança dos atletas. 

As avaliações primárias realizadas são:

  • Detectar condições que possam predispor o atleta a lesões;
  • Detectar condições que possam ser fatais ou desabilitador;
  • Atender aos requisitos legais e de segurança;
  • Anamnese para fazer o levantamento de informações sobre o estilo de vida, rotina, histórico prévio de atividades físicas e histórico de lesão para conhecer a fundo o atleta;
  • Avaliar o nível de condicionamento físico para esportes específicos;
  • Antropometria de medidas corporais;
  • Biomecânica da corrida.

 

Com informações do Eu Atleta e Associação Internacional para o Estudo da Dor

Leia mais: Meeting: LABIMH coordena pesquisa em prol da saúde dos atletas

Compartilhe: