V E S T I B U L A R UNIT
MENU

A terapia pode ser a saída para viver melhor

Não é preciso esperar alguma alteração na saúde mental para procurar um atendimento terapêutico com um profissional da psicologia

às 19h54
A egressa de psicologia. Camila Barreto
A egressa de psicologia. Camila Barreto
Compartilhe:

A vida sempre acelerada e com constantes estímulos provoca alteração na saúde mental das pessoas. Apesar de ainda existir opiniões equivocadas sobre a importância de um acompanhamento terapêutico, cresce o número de pessoas que procuram profissionais da Psicologia para se conhecer melhor e para conseguir superar problemas que parecem sem solução à primeira vista.

A psicóloga clínica e egressa da Universidade Tiradentes (Unit), Camila Barreto, explica que fazer terapia é cuidar da saúde mental. “A psicoterapia possibilita o autoconhecimento, é nesse processo, que não é linear, que o sujeito se percebe e reconhece as possibilidades e estratégias para lidar com questões que envolvem suas relações interpessoais e intrapessoal”, diz.

Segundo Camila Barreto, estar atento às variações de estado mental e às reações das pessoas em relação ao seu comportamento são importantes. “Devemos prestar atenção a alguns sinais como: dificuldade em se comunicar e expressar sentimentos e emoções, perda de autocontrole, alterações frequentes de humor, pensamentos negativos. Além disso, sensações de fadiga, de cansaço emocional, irritabilidade também devem ter a atenção”, afirma.

A sociedade precisa acabar com a crença que questões de saúde mental são resolvidas sozinha. “As pessoas carregam a crença limitante que resolvem tudo por elas mesmas. Porém esse é um paradigma que precisa ser ressignificado. O profissional da psicologia é alguém que precisa estar preparado e orientado para tal intervenção. A psicologia é a ciência que traz abordagens e técnicas que possibilitam atuações éticas e eficazes”, ressalta.

A psicóloga escolar traz à tona a dúvida de não saber se precisa de um profissional da psicologia ou da psiquiatria. “Os tratamentos com psicólogo e psiquiatra são complementares. “A psicologia e a psiquiatria andam juntas. Uma não dispensa a outra. Vale salientar, que esses profissionais precisam trabalhar de modo interdisciplinar diante dos casos que atuam em conjunto”, lembra.

O psicólogo pode contribuir em qualquer momento da sua vida e não apenas quando existir um problema. “Costumo dizer, que sempre temos algo para olhar com mais empatia, acolher dentro de uma escuta ativa e sem julgamento. Não precisamos deixar para depois. Podemos cuidar muito antes de algo ser instalado”, finaliza.

 

Leia também:

Quais são os tipos de psicoterapia e como escolher a melhor?

Compartilhe: