V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Agente turístico russo faz palestra na Unit


às 16h45
Compartilhe:

00-a-dimi-Com o propósito de mostrar à comunidade acadêmica do Campus Aracaju Centro como é e como vivem os habitantes de São Petersburgo, na Rússia, o agente cultural de viagem Dimitry Sidorenko realizou palestra na noite dessa quarta-feira, 27, no Teatro Tiradentes para uma plateia formada por alunos e professores especialmente dos cursos de História, Geografia e Letras.

Não opinião do palestrante que esteve de passagem por nossa capital após sete anos com o mesmo propósito de atender ao convite da Reitoria, é importante falar sobre aspectos da Rússia antiga, imperial e moderna.

Durante sua fala Dimitry procurou atrair a atenção do público exibindo aspectos da cidade russa de São Petersburgo, fundada há três séculos pelo modernizador czar Pedro, o Grande. Hoje com cinco milhões de habitantes e com o registro anual da visita de centenas de milhares de turistas São Petersburgo desponta como um referencial turístico de grande potencialidade. A cidade é constituída por amplas avenidas, edifícios rococós e clássicos e o estupendo Palácio de Inverno do czar, que hoje abriga o Museu Hermitage, onde está uma das maiores coleções de arte do mundo.

00-a-dimi-publico“Como brasileiros sempre estão em férias e têm a curiosidade de conhecer nosso país, entendo que neste momento é muito oportuno trazer para a academia informações sobre o meu país”, finaliza Dimitry.

Ao acompanhar o palestrante, o coordenador de Extensão da Unit e professor Gilton Kennedy salientou que em oportunidades como essa em que a universidade recebe pessoas ilustres como é o caso do Dimitry Sidorenko, é importante ouvir dos convidados aquilo que eles tem para dizer, especialmente quando se tratar de informações históricas e culturais que revelam os usos e costumes do povo russo. “Isso, de certa forma é o que chamados de extensão, ou seja: quando trazemos para dentro da universidade pessoas capazes de debater ideias enriquecendo a academia com novas informações”, conclui o professor Kennedy.

Compartilhe: