V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Alunos de Farmácia desenvolvem projetos sociais

‘Reaproveitamento do óleo de cozinha’ e ‘Descarte de medicamentos’ visam à preservação ambiental e envolvem participação de comunidades acadêmica e externa

às 19h02
Compartilhe:
A filtragem do óleo é um dos primeiros procedimentos para produção do sabão

A filtragem do óleo é um dos primeiros procedimentos para produção do sabão

O descarte do óleo de cozinha de forma equivocada pela população chamou a atenção de um grupo de estudantes e professores do curso de Farmácia da Universidade Tiradentes. Há seis anos, eles criaram o projeto ‘Papa óleo’ com o objetivo de coletar esse resíduo e reaproveita-lo de forma mais sustentável. Até ano passado, o projeto era desenvolvido em sala de aula e levado à comunidade em forma de oficinas apenas para fins acadêmicos. Agora, eles decidiram expandir a ideia e contar com a participação mais ativa e permanente da comunidade acadêmica e da população. A proposta é fazer com que esse público também colabore com a coleta do óleo de cozinha.

“Queremos destacar para os alunos que o aprendizado que eles têm sobre química dentro da sala de aula, tem uma aplicabilidade na vida, no cotidiano das pessoas. E dentro da ideia de sustentabilidade, que atinge a todas as comunidades do mundo, nós enxergamos uma forma didático-pedagógica de tentar construir com os alunos uma relação do conteúdo com a prática no dia a dia”, analisa a coordenadora do curso de Farmácia da Unit, professora Ana Paula Belizário.

O processo de transformação do óleo em sabão é desenvolvido por estudantes dos 1º aos 3º períodos do curso no laboratório de Técnicas Farmacêuticas da instituição. Lá, o resíduo passa por diversas etapas. O óleo é filtrado, armazenado em um balde, depois é adicionado soda caustica, carbonato de sódio e agitado por 20 minutos. Durante o processo também é acrescentado uma essência para mascarar o cheiro da gordura. Após a mistura, o óleo é distribuído em fôrmas de gelo e, após três dias, o sabão está pronto para uso. “É um sabão que pode ser utilizado para lavar prato, panela, roupas. É uma tentativa de conscientizar as pessoas que o óleo de fritura pode ser reaproveitado e o projeto também contribui para uma visão mais crítica do estudante para o que acontece a sua volta”, ressalta a professora responsável por acompanhar o projeto, Vanessa Rodrigues Guedes.

Rafael, Polyana e Leillane participam do projeto há quase um ano

Rafael, Polyana e Leillane participam do projeto há quase um ano

O contato dos acadêmicos Rafael Samarone, Polyana Rezende e Leillane Gomes com o projeto teve início ainda no primeiro período. Atualmente, no segundo semestre do curso, eles acreditam que é uma oportunidade de ampliarem e aplicarem o conhecimento de forma mais sustentável. “Aprendendo a reciclar este óleo poderemos repassar para nossos familiares e a comunidade em geral”, ressalta Rafael Samarone.

A campanha ‘Papa óleo’ será lançada no final de outubro. A princípio, a equipe montará um posto de coleta no minishopping do Campus Aracaju Farolândia voltado a comunidade acadêmica. A expectativa é arrecadar, inicialmente, cerca de 30 litros de óleo por mês. O sabão produzido a partir deste resíduo será distribuído para instituições carentes e restaurantes de Aracaju.

DESCARTE DE MEDICAMENTOS

Outro projeto que também ganhou atenção especial dos estudantes do curso foi o ‘Descarte de Medicamentos’. A partir de novembro, a intenção é alertar as pessoas sobre a importância da atividade. Dentre as ações que serão desenvolvidas estão visitas aos setores da Unit para divulgação da atividade e pontos de coleta de medicamento pela instituição. “No Brasil, ainda não existe o hábito, ações governamentais e das empresas sobre essa questão. A população tem dificuldade de entender a potencialidade dos medicamentos. E o farmacêutico tem um papel importante neste processo. Além de serem utilizados e armazenados corretamente, os medicamentos também precisam ser descartados de maneira correta”, alerta Ana Paula Belizário.

Prof. Vanessa Guedes: "É uma tentativa de conscientizar as pessoas que o óleo de fritura pode ser reaproveitado e o projeto também contribui para uma visão mais crítica do estudante"

Prof. Vanessa Guedes: “É uma tentativa de conscientizar as pessoas que o óleo de fritura pode ser reaproveitado e o projeto também contribui para uma visão mais crítica do estudante”

Segundo a coordenadora o descarte incorreto desses materiais causam riscos ao meio ambiente e a população. “Da mesma maneira que o homem usa para tentar combater o micro-organismo que está instalado no corpo, por exemplo, o micro-organismo estará na natureza, poluindo as águas, o meio ambiente. Em outros países já existem projetos de retorno de medicamento as farmácias comunitárias. Na Europa as farmácias realizam campanhas, distribuem embalagens que podem ser colocados esses medicamentos e as farmácias europeias estão preparadas para receber e dar continuidade a este processo correto de descarte”, explica.

Embora ainda não esteja especificado no projeto, existe a possibilidade de estender a ação à comunidade. “Primeiro queremos ter uma noção do volume de medicamentos que receberemos internamente para negociar com empresas que fazem a coleta”, ressalta a docente.

Os projetos ‘Papa óleo’ e ‘Descarte de Medicamentos’ acontecem em parceria com a Coordenação de Extensão, através do programa de sustentabilidade da Unit, Conduta Consciente.

Fotos: Marcelo Freitas

Compartilhe: