V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Alunos realizam pavimentação ecológica

Projeto desenvolvido por acadêmicos de Arquitetura e Urbanismo é executado pela primeira vez na comunidade durante a 10ª Jornada do curso

às 12h13
Compartilhe:
Projeto criado por estudantes propõe pavimentação ecológica

Projeto criado por estudantes propõe pavimentação ecológica

Até amanhã, 25 de maio, a décima edição da Jornada de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Tiradentes promove palestras, saraus e atividades externas com a finalidade de provocar a discussão entre alunos e profissionais da área sobre ‘O futuro de nossas cidades’. Nessa quinta-feira, 23 de maio, uma ação ecológica no Bairro 17 de Março, em Aracaju, mobilizou dezenas de estudantes. A atividade propôs um novo tipo de pavimentação das calçadas, utilizado a garrafa pet como o principal material na produção desses locais.

“Sentimos a necessidade de criar um projeto de extensão que desenvolvesse um tipo de pavimentação ecológica, que fosse divulgado na comunidade e despertasse o interesse de todos para esta ideia”, explica o professor do curso e responsável na orientação do trabalho, Edílio Soares Lima.

A atividade integra o projeto ‘Primeiro Passo, Reciclando Caminhos’ e foi criado há cerca de oito meses, pelos estudantes. Na ação realizada em uma das casas do 17 de Março, foram utilizadas 350 garrafas pet que preencheram um vão de um metro de largura e 30 centímetros de profundidade. “Pela primeira vez, vejo as garrafas sendo utilizadas para isso”, observa o morador João Carlos Rodrigues dos Santos, acompanhado de sua esposa e os cinco filhos do casal. Ele foi um dos que tiveram a casa escolhida para realização da ação. A casa fica localizada em frente a uma esquina movimentada, o que ajuda na divulgação do projeto piloto.

Ao total foram utilizadas 350 garrafas para reforma da calçada

Ao total foram utilizadas 350 garrafas para reforma da calçada

Da criação do projeto até sua execução, os estudantes realizaram diversos testes em sala de aula, laboratório e locais externos, tanto para descobrir quais seriam os materiais mais adequados para a produção dos blocos de garrafa pet, quanto para mensurar a resistência do material. Arame, fita, cimento e ladrilhos foram outros componentes que completaram o processo.

“Descobrimos que enchendo a garrafa de areia, fechando direito, criando os módulos com seis garrafas, prendendo com fita e arame, elas ficariam mais resistentes”, explica a estudante do 9º período Julia Del Mondes. Segundo ela, tudo foi pensado de forma a colaborar com o meio ambiente. “Percebemos que seria uma nova forma de reciclar essas 350 garrafas pet, além de trabalhar o lado social e ambiental. Acredito que seja uma atividade pioneira no Estado”, acrescenta.

A ação não passou despercebida por outros moradores. O senhor Lucival Muniz, morador do bairro há três anos aprovou a iniciativa. “Por mim pode colocar garrafa pet em todas as calçadas. É bom que limpa as ruas”, observa Lucival sobre a grande quantidade de lixo encontrado pelas ruas e terrenos.

Finalizado o projeto, o professor e estudantes aguardarão ansiosos pela repercussão positiva da população. “Depois que tivermos com o projeto pronto nossa intenção é panfletar e mostrar a comunidade para que eles adotem esta solução”, completa. Para João, sua esposa e seus cinco filhos, surge uma nova possibilidade de preservar o meio ambiente. “Agora as garrafas já não vão mais para o lixo. É só aproveitar os vasos”, completa o morador.

JORNADA DE ARQUITETURA

Nesta sexta-feira, 24 de maio, a partir das 19h, os estudantes realizam atividade para discutir ‘Instalação e ato público: segurança no trânsito’ na Passarela do Caranguejo na Orla da Atalaia. Já o encerramento, realizado amanhã, sábado 25 de maio, será marcado por um debate entre alunos e professores, além de um grande passeio ciclístico. Confira a programação.

Fotos: Marcelo Freitas

Compartilhe: