V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Arqueologia é foco de palestras no Memorial de Sergipe

Atividade integra Semana Nacional de Museus e objetiva o desenvolvimento de pesquisas dentro das instituições museológicas

às 13h40
Compartilhe:
Fabiana Carnevale com palestrantes

Fabiana Carnevale com palestrantes

O Memorial de Sergipe realizou nessa quinta-feira, 16 de maio, um ciclo de palestras no Auditório Professor Geraldo Chagas Ramos, Campus Aracaju Centro da Universidade Tiradentes. Promovido em parceria com o Museu de Arqueologia de Xingó – MAX/UFS –, o evento integra a programação da Semana Nacional de Museus, realizada anualmente pelo Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM – e alusiva ao 18 de maio, Dia Internacional dos Museus. Em 2013, A Semana traz como tema “Museus (Memória + Criatividade) = Mudança Social”.

“Essa atividade tem como objetivo trabalhar o desenvolvimento de pesquisas dentro das instituições museológicas. Desta forma, também divulgamos o patrimônio histórico mantido pela Unit e dizer como o público de História pode atuar dentro dos museus”, explica a diretora do Memorial de Sergipe, Fabiana Carnevale.

O doutor em Zooarqueologia Albérico Nogueira Queiróz, diretor do MAX/UFS, abordou o tema “Da academia ao público: um olhar de como promover uma arqueologia social”. Segundo ele, a maior dificuldade em socializar a arqueologia é financeira. “Nas entidades públicas existe uma série de entraves que fazem com que não tenhamos financiamento direto. Nesse caso, o nosso maior clamor é com relação aos patrocinadores. Uma doação pode ser muito mais rapidamente veiculada do que recursos que venham do Ministério da Educação”, diz o professor.

Palestras aconteceram no Campus Aracaju Centro

Palestras aconteceram no Campus Aracaju Centro

O ciclo de palestras também contou outros pesquisadores renomados. Geovânia Carvalho, mestre em Filosofia e membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Informática na Educação (CNPq/UFS), apresentou programas de ação educativa do MAX/UFS. Mário Dantas, doutor em Ecologia pela UFMG, falou sobre “José Augusto Garcez e a Paleomastozoologia sergipana”. Já o docente da Unit Daniel de Castro Bezerra, mestre em Estudos Arqueológicos pela Universidade Federal de Sergipe, discorreu sobre o patrimônio arqueológico da cidade de São Cristóvão.
“O simples fato de São Cristóvão ser a quarta cidade mais antiga do Brasil é muito significativo. Lá nós já identificamos porcelana, louças, cerâmicas, do Século 19. Isso fornece um retrato da cidade nesse período da história. Também encontramos esqueletos enterrados, que estão sendo analisados junto ao curso de Medicina da Unit. Há também uma rede de esgoto feita de tijolos, que demonstra que, mesmo naquela época, havia uma preocupação sanitária, com a qualidade de vida das pessoas”, relata o professor Daniel.
Alguns do curso de História não só assistiram às explanações, como participaram da organização do evento. Artur Vasconcelos, 6º período de História, estava entre eles.  “Participando da Semana dos Museus, nós ganhamos mais conhecimento, pois trabalhamos com temas importantes e assimilamos informações passadas por profissionais, o que acrescenta muito para a nossa vida profissional e pessoal”, avalia o acadêmico.

Equipe do Memorial

Equipe do Memorial

Segundo o coordenador do curso de História da Unit, Rogério Freire, discutir a arqueologia é de suma importância para os estudantes. “É o conhecimento das origens da humanidade. Os palestrantes abordaram a arqueologia pré-histórica e a histórica, duas etapas fundamentais para a reconstrução de toda a vivência humana na terra”, argumenta.

PROGRAMAÇÃO

O ciclo de palestras do Memorial de Sergipe também contou com a participação do advogado, procurador do Estado, colecionador, escritor, curador e produtor cultural Mário Britto. Ele ministrou palestra sobre coleções de artistas sergipanos.
As atividades alusivas à Semana Nacional dos Museus foram iniciadas no dia 13 de maio, com a abertura da exposição “Alegrai-vos sergipanos – celebração, ritual e festa nos acervos museológicos de Sergipe”. Desenvolvida em parceria com outros museus do Estado, a mostra permanece até 31 deste mês no Memorial da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB/SE.
No próximo sábado, 18, o Memorial de Sergipe encerra as atividades comemorativas com o projeto Memorial de Braços Abertos.

Compartilhe: