V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Arquitetura e Urbanismo: transformações diante da pandemia

No pós-pandemia, o papel do arquiteto e urbanista deverá ser o de ressignificar espaços públicos e privados, pensando em cidades cada vez mais sustentáveis.

às 13h49
Image of engineering objects on workplace top view.Construction concept. Engineering tools.Vintage tone retro filter effect,soft focus(selective focus)
Image of engineering objects on workplace top view.Construction concept. Engineering tools.Vintage tone retro filter effect,soft focus(selective focus)
Compartilhe:

Planejar um ambiente com as tendências do momento e ter a sua identidade inserida no espaço, modificações nas paisagens urbanas, sejam públicas ou privadas, projetos conhecidos, do simples ao rebuscado, compõe uma carreira que permeia entre a área de humanas e de exatas. Com o uso da criatividade, além da técnica, o Arquiteto e Urbanista se consolida em sua carreira dia a dia. 

De acordo com a coordenadora operacional do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Tiradentes (Unit), Millena Moreira, os profissionais formados pela Unit se tornam aptos para atuar nos mais variados campos. O diferencial é a amplitude da grade curricular. “A Universidade Tiradentes oferece um currículo multidisciplinar, e preocupa-se em formar profissionais conscientes da responsabilidade social e do comprometimento com o desenvolvimento regional, podendo atuar em: empresas de arquitetura; construtoras; ongs; abrir seu próprio escritório; projetos de edificações; obras de urbanismo; projetos de restauração de monumentos; paisagismo; arquitetura de interiores, entre outros.”, explica.

Em meio a crise sanitária mundial, a coordenadora Millena Moreira ressalta as principais mudanças vivenciadas pelo profissional de Arquitetura e Urbanismo e os novos desafios: “Com a pandemia do coronavírus, tivemos que nos reinventar e mudar nosso estilo de vida. O arquiteto e urbanista entra nesse contexto para atuar com a ressignificação desses espaços, analisando desde os espaços públicos até os espaços residenciais. Cabe a nós pensarmos em cidades mais resilientes e sustentáveis para o futuro pós-pandemia”. 

 

Arquitetura e Urbanismo

Em Sergipe, quem deseja se tornar um arquiteto e urbanista, é preciso passar pela graduação, afinal, a profissão é regulamentada com legislação específica. O curso ofertado pela Unit tem duração média de cinco anos, nos períodos matutino e noturno, e conta com laboratórios e centros tecnológicos especializados e uma grade curricular com disciplinas teóricas e práticas.

Para a coordenadora Millena Moreira, os acadêmicos fortalecem o aprendizado diante das práticas extensionistas. “Diversos são os diferenciais do curso, como atuação do Núcleo de Pesquisa e Projetos do curso, o NUPPE, que dentre seus variados projetos, inclui-se a cartografia do Patrimônio e da Memória; e a cartografia das ações solidárias. Além disso, em relação à infraestrutura, a Unit oferta laboratórios de informática, desenho livre, além de pranchetas e maquetaria que contribuem para a contextualização das atividades práticas dos alunos de Arquitetura e Urbanismo”, pontua. 

Segundo o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), a média salarial de um profissional varia de acordo com a carga horária e com o salário mínimo vigente, podendo variar entre R$5.397,48 a R$13.021,58.

 

Leia mais:

NUPPE realiza atividades extensionistas voltadas a comunidades vulneráveis

 

Por Andreeyvyd Almeida e Raquel Passos

Compartilhe: