V E S T I B U L A R UNIT
MENU

As praças e suas histórias


às 19h43
Compartilhe:
Fabiana Carnevale abre os trabalhos

Fabiana Carnevale abre os trabalhos

Memorial de Sergipe comemora 159 anos de Aracaju com uma mesa redonda que resgata a memória das praças da capital

Convidados, professores e alunos prestigiaram na noite dessa quinta-feira, 13, a programação alusiva ao aniversário da mudança da capital de São Cristóvão para Aracaju que a equipe do Memorial de Sergipe trouxe para o palco do Teatro Tiradentes.

Na oportunidade, a professora e museóloga Fabiana Carnevale ressaltou a continuidade do ‘Projeto 17 de Março’, iniciado com uma concorrida exposição montada na Praça Fausto Cardoso e que passa a ser itinerante quando levada para todos os campi da instituição permitindo que os universitários possam conhecer um pouco da história focada, neste ano, nas praças Almirante Barroso, Camerino, da Bandeira, Fausto Cardoso, General Valadão, Godofredo Diniz e Olímpio Campos.

Público lota as dependências do Teatro Tiradentes

Público lota as dependências do Teatro Tiradentes

O projeto desenvolvido em parceria com os cursos de História e Arquitetura permitiu um bate- papo cultural entre os professores Rogério Freire, Roseman de Oliveira e o memorialista Murilo Merlins.   “Nosso objetivo é resgatar a importância das praças”, lembra Fabiana Carnevale.

Para o coordenador do curso de História e integrante da mesa redonda, professor Rogério Freire, a comemoração do aniversário de mais um ano de mudança da capital traz à tona um assunto que permite chamar a atenção da sociedade sergipana e que diz respeito ao valor que as praças possuem enquanto identidade para a população de Aracaju. “Queremos mostrar aos alunos essa importância e firmar nosso compromisso com a preservação da identidade cultural do nosso Estado”, afirma o professor Rogério.

Apaixonado pelas manifestações culturais e constantemente preocupado em preservá-las, o professor Uchôa reconhece que o Estado de Sergipe é pobre em memória.  “Não são preservados os valores morais, históricos, nem a memória dos homens e mulheres que fizeram a grandeza dessa terra”, lamenta, reconhecendo que o descaso com o patrimônio arquitetônico segue pelo mesmo caminho.  Diante das constatações, o reitor da Unit parabeniza a iniciativa da equipe do

Mesa redonda  coloca as praças da nossa capital em evidência

Mesa redonda coloca as praças da nossa capital em evidência

Memorial trazer à baila um assunto que pretende sensibilizar a sociedade sergipana sobre a importância da necessidade de preservação dos valores culturais, históricos e arquitetônicos.

Fotos – Marcelo Freitas

Compartilhe: