V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Café Farmacêutico comemora Dia Mundial do Rim

Hipertensão e diabetes são as duas principais doenças que podem levar o paciente à hemodiálise, alerta nefrologista durante palestra na Unit

às 18h44
A prevalência dessas doenças são fatores de preocupação e risco para a população. Durante esta semana tem sido intensificada uma campanha de conscientização da população sobre os riscos de doenças que afetem os rins.
A coordenadora do curso fala sobre a importância do tema no Café
A coordenadora do curso fala sobre a importância do tema no Café
Alguns dos palestrantes convidaos no registro do evento
A composição da mesa e a participação dos convidados
Compartilhe:

Na noite da quarta-feira, 8, a comunidade acadêmica, especialmente alunos e professores do curso de Farmácia, participaram no auditório A do bloco G, no Campus Farolândia, do Café Farmacêutico, desenvolvendo uma atividade que integra a programação elaborada pela coordenação do curso para todo o primeiro semestre de 2017.

Intitulado Café Farmacêutico Carlos Drummond de Andrade, o evento se destacou na programação nefro-farma em comemoração ao Dia Mundial do Rim, cujo calendário aponta o 9 de março.

Com a participação de convidados, entre eles a médica nefrologista Bianca Leal, que na oportunidade destacou o tema que vem sendo abordado durante toda a semana pela Sociedade Brasileira de Nefrologia e que conscientiza a população sobre a necessidade de ações preventivas para o combate de doenças que envolvam os rins. “Esse ano estamos trabalhando a obesidade e os riscos que ela traz, comprometendo a função renal”, informa a profissional da saúde.

Ela alerta para a grande incidência de pacientes renais crônicos, podendo o índice oscilar entre 8% e 16% da população mundial portadora de doenças renais. “Muitas vezes eu posso me deparar com um paciente que não tem conhecimento da sua disfunção renal”, acrescenta a médica ressaltando a importância da campanha que visa incentivar a população a valorizar a prevenção.

A coordenadora do curso de Farmácia, professora Juliana Maria Dantas Mendonça, lembra que o café está na sua segunda edição, sendo o momento oportuno para trazer à academia um assunto que preocupa a classe médica em razão da alta prevalência de patologias renais.

“Convidamos profissionais que trabalham na área que, ao relatar suas experiências para a academia, contribuem para trabalhar a multidisciplinaridade e a disseminação de importantes informações preventivas sobre um mal que acomete cada vez mais a população”, conclui a professora.

Compartilhe: