V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Começa 15ª Semana de Pesquisa da Unit


às 17h21
Compartilhe:
Mesa de abertura

Mesa de abertura (Fotos: Marcelo Freitas)

A Universidade Tiradentes – Unit – abriu oficialmente na noite dessa segunda-feira, 28, no Teatro Tiradentes, em Aracaju, a décima quinta edição da Semana de Pesquisa. Consolidada como um dos maiores eventos científicos de Sergipe, a Sempesq traz ao Estado palestrantes de renome nacional e internacional, e oferece mais de 180 minicursos até a próxima quinta-feira, 31. A palestra de abertura foi ministrada pelo professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ –, Ildeu de Castro Moreira, doutor em Física e ex-diretor do Departamento de Popularização e Difusão da Ciência e Tecnologia do Governo Federal.

Ildeu falou sobre a difusão da ciência para a cidadania, tema central da Sempesq. Segundo o palestrante, houve nos últimos anos um movimento de valorização acadêmica no Brasil. “Hoje você tem, no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), um Comitê Assessor de Divulgação Científica; bolsas de pesquisa para quem trabalha com comunicação da ciência; as fundações de amparo à pesquisa, a exemplo da Fapitec, em Sergipe, que investem nessa divulgação, mas ainda há um grande caminho a ser percorrido e as universidades precisam se envolver mais nesse processo”, avalia.

Reitor faz abertura oficial

Reitor faz abertura oficial

O doutor em Física da UFRJ também explica que os investimentos públicos na difusão da ciência cresceram muito desde 2004, quando foi criado o Departamento de Popularização da Ciência, órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. De lá para cá, mais de 30 editais foram abertos no País para financiamento de projetos de divulgação científica, como mostras, feiras e olimpíadas de ciências, abertura de museus e outros espaços.

“Só que o problema ainda é muito grande. Temos no Brasil cerca de 200 espaços de ciências, muitos deles precisam ser renovados e estão mal distribuídos, com a grande maioria no Rio de Janeiro ou em São Paulo. São poucos no Nordeste, quase nenhum no Norte ou no Centro-Oeste. Nós precisamos criar muitos outros espaços e, enquanto aqui, os recursos são provenientes exclusivamente do poder público, nos EUA, por exemplo, os museus de ciência recebem 40% de recursos da iniciativa privada”, argumenta Ildeu de Castro Moreira.

Professor Ildeu Moreira ministra primeira palestra

Professor Ildeu Moreira ministra primeira palestra

Outras palestras

A Semana de Pesquisa traz em sua programação outros conferencistas de renome nacional e internacional. Hoje, às 19 horas, no Campus Aracaju Farolândia da Unit, a professora Maria Lúcia Maciel, doutora em Sociologia pela Université de Paris VII, diretora do Instituto Ciência Hoje e secretária da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC); e o jornalista Samuel Antenor, mestre em Divulgação Científica e Cultural pela Unicamp e assessor de comunicação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Participam de uma mesa redonda sobre desafios e propostas da difusão da ciência no Século 21. Já nesta quarta-feira, 30, o reitor da Universidade de Aveiro (Portugal), professor Manuel Assunção, participa do debate sobre ciência, internacionalização e contemporaneidade.

“É uma oportunidade incrível para os nossos alunos, pesquisadores e professores porque a pesquisa hoje representa um ponto essencial para a vida universitária. Quem não estiver envolvido com pesquisa está à margem da estrada. E a nossa Sempesq tem trazido as maiores autoridades do País e de outros países com os diversos temas que são tratados. Nós realizamos centenas de cursos durante todo o período da Sempesq e desta forma os nossos alunos e alunos de outras instituições têm oportunidade de adquirir o seu certificado e a sua experiência participando de cursos da mais alta qualificação. Eu fico muito feliz com mais esta edição da Sempesq esperando que ao final os alunos tenham a consciência de que devem investir também em pesquisa”.

Ester Vilas-Bôas enaltece momento da pesquisa na Unit

Ester Vilas-Bôas enaltece momento da pesquisa na Unit

De acordo com a professora Ester Fragas Vilas-Bôas, diretora de Pesquisa e Extensão da Universidade Tiradentes, a imponência da Sempesq reflete o grande momento da pesquisa da Unit. “Esse ano, até o momento, aprovamos o doutorado em Biotecnologia Industrial; conquistamos 50% das bolsas de iniciação científica da Fapitec; ganhamos prêmios de Pesquisador Júnior e Pesquisador Sênior; criamos a Editora Universitária Tiradentes e o periódico interfaces científicas em quatro áreas do conhecimento – duas delas já receberam Qualis B2 na área interdisciplinar em Humanas e Sociais”, exemplifica.

Ainda segundo a professora Ester Vilas-Bôas, nos últimos três anos, os programas de pós-graduação da Universidade Tiradentes captaram mais de R$ 15,6 milhões em projetos científicos. “Nossos docentes e discentes de mestrado e doutorado publicaram 1.308 produtos qualificados pela Capes, entre eles, artigos em periódicos, livros, capítulos de livros, patentes, trabalhos completos em anais de eventos”, comenta a diretora de pesquisa.

Minicursos

A Semana de Pesquisa da Unit já está consolidada. É realizada em parceria com o Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP), a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (I-tec) e a Embrapa Tabuleiros Costeiros. Tem como parceiros a Fapitec, SergipeTec, CNPq, Capes, e o apoio da Segrase. O objetivo principal é divulgar os trabalhos realizados por pesquisadores, pelos docentes e estudantes universitários do Estado e da região Nordeste”, comenta Ester. Além das conferências, a 15ª Semana de Pesquisa apresenta mais de 180 minicursos, entre outras atividades. A programação completa está disponível no hotsite unit.br/sempesq.

Compartilhe: