V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Como alinhar a graduação com o empreendedorismo?

A qualificação proporcionada por uma boa graduação oferece ferramentas essenciais ao empreendedor para administrar bem sua empresa.

às 19h56
Passar pela graduação universitária dá ao empreendedor uma boa bagagem para administrar bem a sua empresa (Unsplash)
Passar pela graduação universitária dá ao empreendedor uma boa bagagem para administrar bem a sua empresa (Unsplash)
Compartilhe:

Quem tem espírito empreendedor e deseja abrir um negócio precisa fazer uma graduação? Especialistas da área de Finanças dizem que, na prática, para quem quer empreender e ter sucesso nos negócios, o que não pode faltar é criatividade e inovação. Mas, passar pelo processo de qualificação profissional dá ao empreendedor uma boa bagagem para administrar bem a sua empresa.

É o que explica o professor Marco André Willey, do curso de Administração do Centro Universitário Tiradentes (Unit Alagoas). “Entender de verdade quem é o empreendedor nos leva a compreender que a principal característica dele é a criatividade, a capacidade de fazer algo inovador e não simplesmente de abrir um negócio”, afirmou, ressaltando a importância da educação dentro da formação do indivíduo empreendedor.

“Ao longo das últimas duas décadas, a inclusão do empreendedorismo na grade de ensino tem sido discutida e trabalhada em muitas instituições de ensino fundamental e médio, até chegar ao ensino superior. Esse deveria ser um processo constante, que transpassasse desde o período inicial da educação do indivíduo até ele chegar ao nível de graduação e, com isso, ter desenvolvido nele o espírito empreendedor”, observou o professor.

No entanto, por questões históricas e culturais, não é isso que tem acontecido na prática, principalmente na rede de ensino do Brasil. “Seria muito interessante que o empreendedorismo fosse aplicado nas escolas e faculdades, até mesmo como uma disciplina. Isso faria com que o indivíduo chegasse ao ensino superior com o espírito empreendedor mais aguçado”, frisou.

Não basta só a disciplina

No ensino superior, segundo Marco André, praticamente todos os cursos já possuem pelo menos uma disciplina de empreendedorismo incluída na grade curricular. “Ou seja, já existe uma consciência da importância do empreendedorismo dentro da formação profissional do indivíduo”, disse. Mas, uma questão aparece diante disso: apenas a disciplina de empreendedorismo é suficiente para desenvolver no estudante a cultura empreendedora?

“Esse é um questionamento que eu tenho feito, e a principal conclusão que tenho chegado é que o empreendedorismo não pode ser trabalhado única e exclusivamente numa disciplina, com conteúdo e tempo limitados”, concluiu. Para ele, o empreendedorismo deve ser desenvolvido ao longo do curso e em todas as disciplinas, implantando no aluno a visão do novo, da ideia de ser criativo e inovador.

De acordo com Marco André, os cursos que têm empreendedorismo na grade curricular das instituições de ensino no Brasil não ensinam ninguém a ser empreendedor. “Eles acabam qualificando as pessoas a serem bons empresários, que é uma coisa importantíssima. Afinal de contas, um curso como o de Administração vai dar toda bagagem que alguém precisa para poder administrar um negócio, mas não obrigatoriamente formar um empreendedor”, destacou.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: