V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Como está o mercado de trabalho para o engenheiro eletricista no Brasil?

As áreas que prometem mais vagas são as de projetista de instalações elétricas, engenheiro de operação, planejamento e analista de dados.

às 14h53
Foto: Freepik
Foto: Freepik
Compartilhe:

O Brasil conta atualmente com 922 mil unidades de geração distribuída de energia elétrica. No total são 10 GW de potência, mas até 2031, o Ministério de Minas e Energia prevê um aumento de até 37 GW. Esse movimento representa um crescimento na área da Engenharia Elétrica, criando novos postos de trabalho para os profissionais que já estão dentro do mercado de trabalho ou para novos formados.

“O engenheiro eletricista hoje pode encontrar boas oportunidades no mercado de trabalho, tanto na esfera pública quanto na privada. Algumas áreas que se destacam são geração de energia, automação e construção civil. Principalmente a primeira, que envolve a instalação de painéis solares fotovoltaicos tanto para consumidores residenciais quanto industriais”, diz o professor do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Tiradentes, Msc. Roberto Felipe Andrade Menezes.

De modo geral, o engenheiro eletricista é requisitado por concessionárias de energia, indústrias, empreiteiras e empresas de engenharia. Por ser uma profissão dinâmica, há diversas vagas que o engenheiro eletricista pode ocupar. “Algumas dessas que estão sendo demandadas posso citar a de projetista de instalações elétricas, engenheiro de manutenção, engenheiro de operação, engenheiro de planejamento, engenheiro para acompanhamento de execução de obra e analista de dados”, destaca.

O engenheiro eletricista tem um papel importante na promoção de acesso à energia elétrica. “O acesso à energia elétrica deve ser garantido de forma barata, confiável e sustentável. E é nessa tríade que o engenheiro deve se basear para realizar o seu trabalho, propondo soluções modernas e com preços acessíveis. Dessa forma, é possível garantir qualidade no serviço e propondo uma eficiência energética”, afirma.

“Ações que podem ser realizadas são a expansão da geração e transmissão de energia, garantindo mais a interiorização da energia no país e programas de eficiência energética, através de parceria público-privada, que garantem, por exemplo, o acesso a iluminação pública de qualidade”, conclui o professor.

O que é Engenharia Elétrica?

É a parte da Engenharia que se ocupa dos estudos e aplicações da eletricidade, assim como do eletromagnetismo e da eletrônica. Ramo dos mais antigos entre as Engenharias, surgiu em meados do século XIX, acompanhando os movimentos de comercialização e distribuição da energia elétrica.

Atualmente, no Brasil, a eletrônica possui grande ênfase na abordagem e nos conteúdos dos cursos de graduação em Engenharia Elétrica.

 

Leia mais:

Tendências do mercado para a Engenharia Elétrica em 2022

Compartilhe: