V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Tendências do mercado para a Engenharia Elétrica em 2022

Veículos elétricos, telecomunicações e outras áreas são as apostas dos especialistas para a Engenharia nos próximos anos

às 15h28
Professor Douglas Andrade
Imagem: Freepik
Compartilhe:

Sendo uma área de conhecimento versátil, a Engenharia Elétrica segue estando presente no cotidiano de diversas maneiras. Estando com o mercado em alta no ano de 2022, a previsão dos especialistas afirma que cada vez mais empresas irão requisitar candidatos com atuações voltadas para avanços tecnológicos, mobilidade e questões ambientais. 

De acordo com o professor do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Tiradentes, Douglas de Moura Andrade, a pandemia afetou um mercado que já estava abalado, mas, com a retomada da economia no Brasil, ele prevê que a procura por engenheiros cresça também. “Houve bastante perda de postos de trabalho, queda na disponibilidade de vagas, consequentemente aumentando o número de engenheiros desempregados. Muitos partiram para o mercado informal, inclusive tendo que atuar fora da sua área.  Para aqueles que se mantiveram empregados, observamos redução na jornada de trabalho e redução de salários”, disse Douglas.

Segundo especialistas, as principais áreas da Engenharia Elétrica que merecem destaque são a Gestão Energética, Veículos Elétricos, Telecomunicações, Micro e Nanoeletrônica e Bioengenharia. Na Gestão Energética, a discussão gira em torno da crise e na adoção de fontes de energias renováveis. Nesse contexto, o Engenheiro Elétrico se destaca por promover uma gestão eficiente da energia, como  no amplo e novo mercado da energia solar.

Pensando na sustentabilidade, também desponta no futuro dos engenheiros os veículos elétricos, onde os mesmos podem atuar no desenvolvimento de baterias mais duráveis, favorecendo o aumento da produção dos automóveis no Brasil e se tornando uma opção mais sustentável para dirigir nas ruas. Investindo na modernidade, outra área que promete despontar são as Telecomunicações por conta da necessidade de interconexão cada vez maior com o ambiente digital. A expectativa é que, com a chegada do 5G, a demanda de desenvolvimento de hardwares deverá se expandir.

Já na área da micro e nanoeletrônica, o que fala mais alto é necessidade por aparelhos eletrônicos cada vez mais duráveis e com menos consumo de energia, intensivando a busca por alternativas na hora de carregar o aparelho, os graduados em engenharia elétrica deverão estar a par das mais novas tecnologias disponíveis no mercado. E pensando na multidisciplinaridade, a integração com a Bioengenharia deve fazer parte do currículo dos graduados já que é cada vez mais crescente a procura entre tecnologias que misturam o real com o virtual. Por meio de implantes eletrônicos, biochips, biometrias e reconhecimento facial, as tendências da Engenharia se modernizam e se tornam cada vez mais atuais para a sociedade. 

 

Leia mais:

Especialista fala sobre as tendências das engenharias para 2022

Compartilhe: