V E S T I B U L A R UNIT
MENU

De aluno do curso de Farmácia da Unit a referência nacional em citologia mamária

Criador do software Hass e do site Capacitoprof, Berlley Meira, egresso da Unit, lança atlas completo de citologia mamária

às 17h19
Compartilhe:

Natural da Manoel Vitorino, uma pequena cidade situada a 404 km de Salvador (BA), o farmacêutico citologista Berlley Silva Meira, aspirava, ainda na adolescência, o desejo de continuar os estudos ingressando em uma universidade. Com o incentivo dos pais e muita dedicação, em 2000 começou a escrever um novo capítulo de sua história. Foi aprovado no vestibular para o curso de Farmácia na Universidade Tiradentes, em Aracaju (SE).

“A escolha partiu de uma orientação de um amigo para que fizesse um curso voltado às análises clínicas. Logo de início me identifiquei com o curso, a cidade, a universidade, tudo novo para um jovem interiorano. Dificuldades foram inúmeras, mas como o sonho era maior que as barreiras encarei o desafio”, lembra Berlley.

A conclusão do curso em 2004 trouxe o desafio de uma colocação no mercado de trabalho. Com as diversas áreas pertinentes ao curso de Farmácia, Berlley aproveitou as oportunidades e trabalhou em vários lugares até que em 2010 ingressou na Pós graduação em citologia clínica, ministrada pela professora Drª Lúcia Castro, referência na Bahia.

“Essa decisão mudou o rumo da minha vida profissional. Trabalhando em um laboratório de análises clínicas com diversos exames, passei a me dedicar, exclusivamente, à citologia ginecológica, conhecido como “Papanicolau”.

Em 2013 foi aprovado em 1° lugar no concurso para professor de citologia clínica na Universidade Estadual do Sudoeste Bahia (UESB). Dedicado aos estudos citológicos, Berlley Silva Meira é o criador do software Hass, totalmente personalizado para o citologista, e do site Capacitoprof que realiza o programa de educação permanente e controle de qualidade por imagens. Passou a se inserir em outras áreas, a exemplo de citologia da tireoide, líquidos cavitários e mamária, área de atuação de reduzido número de citologistas. E foi justamente na área não ginecológica que o panorama profissional abriu mais um leque de possibilidades.

“Passei a receber convites de muitas instituições pelo Brasil para dar aula em pós graduação, inclusive na Universidade Tiradentes. Além disso, houve convites para palestras em vários congressos, tendo como ponto alto o congresso nacional promovido pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC)”, lembra.

Em 2019, após ter participado como colaborador em um livro, teve seu primeiro trabalho publicado: o Atlas de Citopatologia da Mama, obra que muito contribui para os alunos e profissionais que atuam na área.

“Noticiando em primeira mão, ainda nesse 1° semestre de 2021 será lançado o meu segundo trabalho. Um livro completo de citologia mamária com aspectos clínicos e citopatológicos. Fazendo uma retrospectiva na minha vida acadêmica e profissional, como cristão que sou, vejo o direcionamento de Deus em toda minha vida profissional. Desde o primeiro momento em que escolhi o curso de Farmácia e a pós em citologia clínica”, conclui.

 

Leia também:

Qualidade acadêmica do curso de Biomedicina é destaque internacional

 

Compartilhe: