V E S T I B U L A R UNIT
MENU

“Descobri que queria ser pesquisadora na primeira semana de aula”, diz estudante

Clara Virgínia Silva participou de projeto de Iniciação Científica voltado para Proteção de Dados Pessoais na União Europeia.

às 22h48
Compartilhe:

“A Iniciação Científica sempre foi um sonho. Desde que soube que poderia fazer isso dentro da universidade, a primeira oportunidade que tive foi abraçada por inteiro”. A declaração é da acadêmica do 8º período de Direito na Universidade Tiradentes (Unit), Clara Virgínia Silva. Desde o primeiro período, a estudante sempre teve interesse em seguir o caminho da pesquisa.  

“Descobri que queria ser pesquisadora na primeira semana de aula na Unit. Lembro bem que o professor Marlton Mota abordou os princípios do Direito, mas falou também sobre educação, o poder transformador de ser um educador, um pesquisador. Foi nesse momento que soube o que queria ser”, comenta Clara. 

“Ao longo do curso, isso foi se tornando cada vez mais claro. Atualmente, o mestrado é o meu maior objetivo e preparo o meu currículo para uma seleção desde o primeiro período”, acrescenta. 

Sempre envolvida em eventos acadêmicos, a estudante frequenta as reuniões dos grupos de estudos do mestrado em Direitos Humanos da Unit. “Mesmo sendo aluna da graduação eu sempre fui bem recebida e tive espaço para compartilhar minhas ideias e opinar nas discussões do grupo. Além disso, sempre leio, escrevo algo, e isso me possibilitou e me possibilita ter amplitude no meu campo de pesquisa”, diz. 

Clara Virgínia também participou do projeto de Iniciação Científica (IC) intitulado Proteção de dados pessoais na União Europeia: atuação do Comitê Europeu para Proteção de Dados (CEPD), em parceria com o estudante Thyerrí José Cruz, sob orientação do professor Jéffson Menezes.

“O nosso projeto de pesquisa visa entender e mapear algumas decisões referentes à proteção de dados na União Europeia. Isso nos possibilita prever possíveis dificuldades que possamos enfrentar aqui no Brasil, já que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) foi baseada no regulamento geral de proteção de dados da União Europeia. O tema também nos permite uma certa amplitude na  hora de escrever, por abranger diversas pautas”, salienta.

O projeto foi aprovado no Congresso Internacional de Direito e Tecnologia (Conditec). “Fiquei muito feliz em ver nossa pesquisa colhendo resultados tão significantes em tão pouco tempo. Tudo isso se deve a uma boa estruturação na elaboração do projeto feito pelo nosso orientador e professor Jeffson”, ressalta.  

A estudante de Direito destaca a importância da Unit e da Iniciação Científica em sua trajetória acadêmica. “Estar na IC também me abriu portas para estágios que fiz e faço até hoje, representando grande peso no meu currículo acadêmico e profissional. Pretendo continuar na pesquisa, vamos renovar o nosso projeto por mais um ano. Com isso, também quero começar a elaborar o meu pré-projeto de mestrado, já que tenho como objetivo ingressar logo após a conclusão do curso, que será em dezembro de 2022”, enfatiza.

“A Unit foi de suma importância para que eu pudesse alcançar esses objetivos, a estrutura que ela oferece, os professores, a qualidade de ensino, o apoio da coordenação, tudo isso colabora para resultados positivos”, finaliza Clara.

 

Leia mais:

Como fazer um projeto de pesquisa ou iniciação científica?

Compartilhe: