V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Doando esperança

Cadastramento de doadores de medula óssea foi realizado na última sexta-feira, 14.

às 10h44
No Brasil, segundo Instituto Nacional do Câncer - Inca - existem mais de três milhões de doadores de medula óssea cadastrados, atrás apenas dos Estados Unidos e da Alemanha. No entanto, isso não diminui a espera de muitos pacientes porque há a grande dificuldade de encontrar alguém compatível. Por isso, as campanhas de mobilização para o cadastramento são imprescindíveis. E foi com este objetivo que Projeto Unit Mais Vida realizou, na última sexta-feira, 14, no Campus Aracaju Farolândia, uma ação de mobilização para o cadastramento de novos doadores.
Compartilhe:

“Queremos despertar nos acadêmicos e na comunidade em geral o sentimento de solidariedade, ajuda o próximo. A espera por doador compatível é angustiante” afirma o professor do curso de Enfermagem da Unit e coordenador do projeto, Luan Cardozo.

Esta é a segunda edição do cadastramento feito pelo projeto e faz parte da etapa responsabilidade social da Gincana do Conhecimento realizada pela diretoria de Graduação. Na primeira edição mais de mil pessoas se cadastraram.

Além do cadastramento, uma equipe se deslocou ao Hemose para fornecer suporte na doação de sangue. Para o professor Luan Cardozo, o próximo passo é levar atividades para fora dos muros da universidade. “Já estamos conversando com outras entidades e escolas. Precisamos levar esta ideia de solidariedade para todos”, declara.

Atualmente, há 1227 cadastrados em busca de doador de medula compatível. O transplante de medula pode curar em torno de 80 doenças. Somente este ano, o número de transplantes de medula deve chegar a 280, um crescimento de cerca de 8% em relação ao ano passado.

Compartilhe: