V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Empresas usam games e robôs em seleção de vagas de emprego

Inteligência artificial, games e robôs são cada vez mais usados em processos seletivos para vagas de emprego

às 11h35
Uso de recursos digitais e eletrônicos, como games e robôs, vem sendo adotado pelas empresas para seleções de emprego mais ágeis (Unsplash)
Uso de recursos digitais e eletrônicos, como games e robôs, vem sendo adotado pelas empresas para seleções de emprego mais ágeis (Unsplash)
Compartilhe:

Não é novidade que os processos seletivos estão cada vez mais tecnológicos e inovadores, mas o fato é que as empresas têm usado com muito mais frequência, em suas triagens iniciais, ferramentas como games e robôs, além de lançar mão de inteligência artificial. Modernizar as técnicas de recrutamento e seleção é uma forma de economizar tempo, já que os processos se tornam muito mais ágeis, bem como de atrair candidatos antenados e adaptáveis às novas tecnologias. 

“Essa tendência mostra uma mudança de comportamento das empresas e dos recrutadores, mesmo porque, não basta saber somente o conhecimento adquirido pelo candidato na universidade, ou seja, na graduação escolhida, mas mapear a vivência, a capacidade de assimilar e se adaptar a um desafio ou realidade apresentada nos processos seletivos que lançam mão da interatividade”, revela a gerente do Unit Carreiras, Janaína Machado. 

Além dos games, o uso de robôs ou inteligência artificial tem ajudado os selecionadores nas triagens iniciais de candidatos. O recurso é utilizado principalmente em chats online, com o objetivo de conhecer o perfil daqueles que buscam a vaga de emprego ofertada pela empresa. 

“Existe uma procura crescente de empresas por processos de seleção automatizados, os quais dão maior agilidade à seleção. É a tecnologia sendo empregada para que as empresas ganhem tempo e tenham opções mais assertivas na escolha do futuro contratado. Neste universo temos interatividade através de vídeos, questionários, imagens e áudios para obtenção de dados pessoais, bem como medir o nível de conhecimento em inglês, por exemplo”, destaca a gerente.  

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: