V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Estágio Supervisionado: momento de aliar teoria e prática

Dezenove alunas do curso de Serviço Social da Unit EaD de Arapiraca (AL) realizaram estágio na Associação Pestalozzi

às 15h44
Estágio de extensão na Instituição Associação Pestalozzi de Arapiraca - AL.
Estágio de extensão na Instituição Associação Pestalozzi de Arapiraca - AL.
Julyanna Fitipaldi, graduanda do curso de Serviço Social
Julyanna Fitipaldi, graduanda do curso de Serviço Social
Estágio de extensão na Instituição parceira Associação Pestalozzi de Arapiraca - AL.
Compartilhe:

Por Stefânia Leal e Raquel Passos

O estágio universitário possui papel fundamental na formação de um graduando. É por meio dele que o futuro profissional interliga teoria e prática e começa a vivenciar a realidade da profissão ainda na formação acadêmica. 

Dezenove alunas do 7º período do curso de Serviço Social da Unit EaD de Arapiraca (AL), realizaram suas atividades do estágio I e II na Associação Pestalozzi.

“O primeiro estágio foi mais de caráter observatório para que chegassem a uma análise institucional e diagnóstico, voltado à compreensão do trabalho da assistente social. Já o estágio II, teve um caráter interventivo, onde as alunas tiveram orientações da supervisão acadêmica e de campo no sentido de pensarem propostas interventivas e deixarem como contribuição para a Pestalozzi”, explica a professora tutora, Érika Costa.

Para a aluna Julyanna Fitipaldi, mesmo não sendo uma atividade de linha de frente na pandemia, o cenário atual alterou a rotina do estágio e acarretou algumas mudanças na execução padrão da operacionalização da extensão.

“O fato de estarmos inseridos em um contexto complicado de pandemia foi uma das maiores dificuldades, pois tivemos poucos encontros com a Associação Pestalozzi e não tivemos a oportunidade de contato com os usuários. Além de que todo o nosso projeto de intervenção, as metodologias e instrumentos que precisaríamos usar, teve que ser pensado de forma que se encaixasse em tal realidade”, afirma Fitipaldi.

Para a execução do projeto, a turma foi dividida em grupos. Uma das equipes, composta por seis alunas, afirma que a vivência ampliou os horizontes quanto à realidade da profissão. 

“Mais do que ganhar experiência, o estágio possibilita o conhecimento, as competências e uma relação prática da teoria vista em sala de aula. Além disso, o estágio facilita a entrada no mercado de trabalho e garante que o aluno aprenda de maneira mais utilitária os campos de atuação da sua profissão”, afirma a representante do grupo.

Mesmo com a pandemia, foi possível a troca de conhecimento entre as alunas e a instituição, pois a experiência abordou pontos cruciais para o crescimento profissional de todas.

“A experiência com o estágio de extensão na Pestalozzi de Arapiraca foi extremamente proveitosa, apesar das condições atuais serem limitantes, em virtude da conjuntura pandêmica. Percebo, na condição de professora e de supervisora dessas alunas, que todos os grupos conseguiram absorver o que havia de melhor dessa vivência”, finaliza a professora tutora, Érika Costa.

Compartilhe: