V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Estética: área em constante expansão requer profissionais qualificados

Crescimento da área de Estética e Cosmética potencializa empregabilidade e requer cada vez mais profissionais qualificados

às 21h20
O profissional da Estética e Cosmética ganhou novas ferramentas, quebrou paradigmas e conquistou mais espaço (Unsplash)
O profissional da Estética e Cosmética ganhou novas ferramentas, quebrou paradigmas e conquistou mais espaço (Unsplash)
Compartilhe:

Capacitar os estudantes para que sejam aptos a executar, com precisão e eficiência, procedimentos, atividades e técnicas da área. Este é o principal objetivo da graduação tecnológica em Estética e Cosmética da Universidade Tiradentes (Unit). A área, em constante expansão, requer profissionais qualificados e apresenta alta empregabilidade.  

Como os procedimentos estéticos estão em constante evolução, o profissional precisa se atualizar constantemente, para se manter em alta no mercado. Segundo a coordenadora da pós-graduação em Saúde Estética da Unit Sergipe, Glória Cabral, um bom profissional de Estética e Cosmética é aquele que se dedica aos estudos e sabe usufruir da melhor forma as técnicas disponíveis. “Estética não é empirismo: ela deve ser baseada em ciência, por isso o profissional da área deve estar muito bem alinhado com os livros, artigos e estudos”, afirma. 

A coordenadora ressalta que, atualmente, o profissional da Estética e Cosmética ganhou novas ferramentas, quebrou paradigmas e conquistou mais espaço, abrindo assim vários leques de possibilidades. De acordo com ela, a massoterapia, a eletroterapia e o pós-operatório são algumas das práticas manuais da área que tiveram novas reformulações associadas.

“É infinita a busca pela beleza e bem-estar. Tanto que nunca sai de moda e as pessoas começaram a entender que esse cuidado estabelece uma conexão lógica e física direta com a saúde”, destaca Glória Cabral, reforçando a importância do esteticista estar alinhado às regulamentações, a exemplo da Lei 13.643, de abril de 2018, que regulamentou as profissões de Esteticista (Esteticista e Cosmetólogo), e de Técnico em Estética e Cosmética.

De acordo com Glória, a Lei cita pré-requisitos mínimos para o estudante ser um profissional de Estética e Cosmética, bem como alguns procedimentos já consagrados para o especialista da área. “A Lei veio para reconhecer a classe profissional, pois antes eles não tinham reconhecimento, nem aparato legal. A Lei 13.643 é um marco para os esteticistas e cosmetólogos”, frisou.

Graduação

A graduação tecnológica em Estética e Cosmética da Unit habilita o profissional para avaliar e desenvolver propostas terapêuticas nas diferentes áreas da Estética e da Cosmética, utilizar diversos recursos eletroterapêuticos, aplicar produtos estéticos e cosméticos e manipular aparelhos de estética.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: