V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Feira de ciências mobiliza comunidade interna e externa


às 22h37
Nos estandes os alunos fizeram experimentos
Nos estandes os alunos fizeram experimentos
A acadêmica Bianca Mendonça
O professor Cleodon (de camisa azul) satisfeito com a receptividade
Compartilhe:

A edição 2019 da Feria de Ciências promovida pela coordenação de Ciências Biológicas reuniu durante todo o dia do sábado, 25, nos 20 estandes montados no minishopping da Farolândia, acadêmicos, professores, instituições parceiras e centenas de jovens que chegaram em caravanas organizadas pelas suas unidades escolares.

Os alunos visitantes conheceram os seis laboratórios de Anatomia, de Bioquímica, Biologia Celular, Genética, Zoologia e Botânica e receberam explicações detalhadas sobre todo o conteúdo científico montado nos estandes.

“A feira de ciências representa uma excelente oportunidade para que os visitantes conheçam a estrutura da universidade e, principalmente, o que oferece a graduação”, diz o coordenador da feira e do curso, professor Cleodon Teodósio.

“Aqui tentamos reunir a vivência prática dos nossos alunos com alunos das áreas afins da Biologia e com os jovens estudantes do ensino fundamental e médio das escolas públicas e particulares”, acrescenta o docente. Ele reconhece que o envolvimento de instituições que trabalham com áreas relacionadas com a Biologia a exemplo da Fundação de Mamíferos Aquáticos, Projeto Tamar, Embrapa e Parque dos Falcões dão uma importância ainda maior à feira.

Bianca de Araújo Mendonça está concluindo sua graduação em Ciências Biológicas e, apesar de participar pela primeira vez do evento, considera-o como de grande relevância.

“Muitos jovens não sabem em qual área desejam atuar e algumas delas são Biólogos natos e sequer percebem. Aqui você descobre se o seu caminho é esse”, pondera a acadêmica. Ela reconhece que a feira de ciências oferece a oportunidade de os alunos do curso próprio curso encontrarem na iniciativa o momento certo para agregar conhecimentos”.

O jovem Vinícius dos Anjos Lima, aluno do terceiro ano do ensino médio considera importante a oportunidade de visitar os estandes e de conhecer como são apresentadas as experiências.

“É um grande aprendizado e não deixa de ser também um momento ímpar para a troca de conhecimentos”, opina o visitante.

Compartilhe: