V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Feira do Empreendedor chega à terceira versão

Por dois dias consecutivos, o público acadêmico que circula pelo Campus Farolândia vivencia a prática do empreendedor

às 21h41
As vendas  presenciais atraem a atenção dos consumidores
As vendas presenciais atraem a atenção dos consumidores
Diversos produtos em exposição
A variedade de produtos atrai o consumidor
Compartilhe:

Prossegue durante a tarde e a noite desta quarta-feira, 14, nas dependências do minishopping do Campus Farolândia, a versão 2018 da Feira do Empreendedor. O evento contempla a comercialização de produtos diversos, palestras motivacionais e orientações específicas para quem deseja empreender.

Ao circular pelo espaço onde estão montados os diversos estandes, a acadêmica de Publicidade Djnanny Maria Silva Santos revelou que ficou impressionada com a qualidade dos produtos e com a oportunidade que está sendo dada aos alunos de conhecer mercadorias que muitas vezes só são comercializadas pela internet.

“Acho fantástico, porque oportuniza os alunos que desejam comprar e na correria do dia a dia nem sempre têm oportunidade. Aqui a gente também pode conhecer o trabalho dos empreendedores. A relação presencial favorece a negociação direta, o que dá um resultado significativo, se considerarmos o custo-benefício”, pondera Djnanny. Ela acrescenta que essa é também uma excelente oportunidade para que os alunos possam se inspirar com os empreendedores.

“Um divisor de águas e uma oportunidade de divulgar nosso trabalho como empreendedor individual. Minha loja é on-line, e essa é uma oportunidade de mostrar de forma real que não somos fakes. A comunicação é grande, está sendo ótimo. A venda presencial é diferente da on-line”, opina a empreendedora Patrícia Martins.

“A feira surgiu em 2015 com o propósito de criar uma ponte entre os estudantes e os empresários. Vejo muitos os alunos falarem que começaram a empreender. A feira é para ter espírito empreendedor, buscar resolver problemas. Para participar, o critério é ser pequeno empreendedor, formalizados ou não, artesões, criativos, que não tenham local próprio e tenham oportunidade de expor seus produtos e serviços”, explica Cláudio Bastos, diretor de Inteligência Competitiva da Lúmen e organizador da feira.

Sobre as palestras que contemplam a programação, Cláudio considera a internet como uma ferramenta fantástica para a disseminação dos conteúdos apresentados e diz que as mídias sociais muito têm contribuído para o sucesso da inciativa, que é itinerante e pode ser realizada com instituições parcerias, como a Unit.

“Não temos que ter medo de estudar o mercado de trabalho, de investir em cursos, livros, e de desenvolver a criatividade. É algo que vale para toda profissão”, pondera a professora Aline Almeida Fontes, que proferiu palestra sobre empreendedorismo na área da Saúde.

Compartilhe: