V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Inflação altera hábitos do brasileiro à mesa

Para economizar, são essenciais algumas atitudes como não comprar por impulso, armazenar corretamente os alimentos e fazer as refeições em casa.

às 11h43
Imagem: Freepik
Imagem: Freepik
Compartilhe:

O Brasil está em quarto lugar entre os países com maiores índices de inflação do mundo. Nos últimos 12 meses, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atingiu 7,17%. De acordo com o IBGE, o IPCA acumulado no período de dez anos foi superior a 77%. O índice é utilizado como referência para reajuste no preço de produtos e de salários. Para manter a inflação sob controle, o Banco Central acompanha a evolução do índice.

Em um ano, os itens alimentícios foram os que mais tiveram aumento com a inflação. Os preços subiram cerca de 4,7%. Nas padarias, o pão francês subiu 15,34%, o  biscoito, 16%, o café, 7,95% e o queijo, 16,2%. Mas com certeza o grande vilão foi o leite longa vida, que chegou a 77,8%. Além desses itens, almoçar ou jantar fora de casa ficou 8,55% mais caro.

Desde o mês de julho, no entanto, o IPCA registra queda, mas se mantém em alta acumulada. Em setembro, o índice caiu 0,29% em comparação com agosto. Os produtos alimentícios passaram de alta de 0,26% em agosto para queda de 0,51% em setembro. Ainda assim, a cada ida ao supermercado, o brasileiro se surpreende com os preços de frutas, verduras e legumes. 

Para economizar, são essenciais algumas atitudes: não comprar por impulso, armazenar corretamente os alimentos e fazer as refeições em casa. Também é possível economizar energia e água, pesquisar planos de internet e celular mais em conta, pesquisar antes de comprar, reutilizar itens que seriam jogados fora sem necessidade, e cultivar os próprios legumes, temperos e frutas. 

 

Com informações de Uol, G1, Estadão, Homify, Riconnect e InfoMoney

 

Leia também: Especialista ensina a emprestar dinheiro sem prejudicar relações

Compartilhe: