V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Internacionalização e pioneirismo: Unit participa do Programa MIT Global Startups Labs

Desenvolvido por uma das melhores universidades do mundo, esta é a terceira edição do programa em todo o Brasil, sendo a primeira vez no Nordeste. As edições anteriores aconteceram em São Paulo

às 18h33
Foto: Marcelo Freitas
Foto: Marcelo Freitas
Compartilhe:

Com o objetivo de fornecer a estudantes de diversas regiões do mundo habilidades de design e empreendedorismo para a implantação de startups focadas em tecnologia, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (em inglês: Massachusetts Institute of Technology – MIT), de Boston, Estados Unidos, desenvolve há mais de 15 anos o Programa MIT Global Startups Labs. Pela primeira vez no Nordeste brasileiro, a Universidade na realização do programa e recebe, até o final de janeiro, estudantes de uma das melhores universidades do mundo para troca de experiências com acadêmicos da instituição de ensino. 

A iniciativa faz parte de uma parceria entre as duas universidades firmada desde 2018, por meio do Tiradentes Institute, centro de estudos localizado no campus da Universidade de Massachusetts – UMass Boston. 

A imersão acontece durante quatro semanas no Tiradentes Innovation Center e reúne sete instrutores do MIT e 29 acadêmicos sendo eles da Unit em Sergipe, Alagoas e Pernambuco. 

“Os estudantes do MIT vão guiar os alunos da Unit através de uma experiência de mundo real de empreendedorismo. Planejamos e estruturamos esse encontro para que os universitários possam receber instrumentos para pensar um conteúdo e que eles consigam montar suas startups a partir de uma necessidade específica”, enfatiza a diretora do MIT Brasil, Rosabelli Coelho. A representante tem como missão unir o MIT e o Brasil por meio de pesquisa, ensino, inovação e empreendedorismo a partir dos programas que desenvolvem, alunos e professores do MIT com parceiros corporativos, instituições acadêmicas, fundações, governo e organizações sem fins lucrativos no Brasil.

“O programa tem sido uma forma interessante de engajar os alunos do MIT com o Brasil neste quesito de empreendedorismo tecnológico. A Universidade Tiradentes tem sido um parceiro espetacular pois quando escolhemos uma instituição, desenvolvemos um relacionamento de confiança e sabemos que esse parceiro tem realizado algo que é de grande impacto para aquela cidade”, acrescenta a diretora. 

O Global Startup é uma iniciativa voltada para estudantes de diversas áreas. Para esta edição, os projetos desenvolvidos terão como tema central a área da Educação. 

“O programa tem várias etapas e, com isso, queremos estimular para que o nosso aluno tenha outra percepção sobre o que é empreender e o que é montar um startup. Mas, vai muito além disso e que também ele possa trazer para os colegas e professores todo o aprendizado e começar a provocar uma mudança na forma como ele enxerga o curso e área dele”, salienta Sellen Ive Carneiro, coordenadora de Relações Internacionais da Unit.

“O nosso papel é fazer com que eles possam abrir a mente e o caminho dentro e fora do próprio curso da área de estudo para algo totalmente diferente do que eles pensavam que pudessem existir. Eles são provocados o tempo todo a inovar e tem contato com estudantes de diversas áreas, vão trabalhar em equipe e vão enxergar que existe um papel dentro de qualquer área de desenvolvimento”, declara Sellen.  

Bruno Moschetta é brasileiro e estuda no MIT desde agosto. Encontrou no programa uma oportunidade de desenvolver o seu trabalho inserido na cultura do próprio país. “A integração e a possibilidade de trabalhar com pessoas de lugares diferentes me atraiu para o MIT. Eles criam um ambiente que trazem alunos do mundo inteiro e você tem a oportunidade de interagir muito. Quando surgiu a oportunidade de participar do programa com a Unit era de trabalhar com o Brasil. Quando a gente trabalha com um problema e está inserido na nossa cultura, ficamos mais motivados”, garante. 

Estudante do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unit, Ana Regina Correia foi uma das selecionadas para participar do programa. “A minha expectativa é realmente fazer este movimento de pensar globalmente. Esta interação é muito importante porque você encontra pessoas que também estão dispostas a pensar de uma maneira maior, abraçar a diversidade de curso, e fazer algo inovador”, comenta a estudantes.

O Programa MIT Global Startups Labs já foi realizado em países como a Alemanha, Azerbaijão, Peru e Uruguai.

Programação

Durante quatro semanas, os estudantes colocam em prática um cronograma de atividades que envolvem desde a ideia de negócio, identificação de mercado, desenvolvimento de aplicativo ou software e elaboração de um modelo de negócio. Ao final de todo o processo, no dia 30 de janeiro, os acadêmicos demonstrarão seus resultados em um evento final denominado “Demo Day”. 

Compartilhe: