V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Lavar as mãos: um ato que pode salvar vidas

As mãos podem ser porta de entrada para diversas doenças, o que torna cada vez mais importante o simples hábito de lavá-las com frequência

às 17h21
Lavar bem as mãos, com água e sabão, ainda é melhor forma de se livrar dos germes contaminantes e outros transmissores de doenças, como o coronavírus (Getty Images/CDC)
Lavar bem as mãos, com água e sabão, ainda é melhor forma de se livrar dos germes contaminantes e outros transmissores de doenças, como o coronavírus (Getty Images/CDC)
Compartilhe:

O ato de lavar as mãos nunca foi tão necessário e solicitado como nos dias de hoje, ainda afetados pela pandemia do novo coronavírus. Ele é uma das principais medidas de prevenção contra a disseminação da doença, estando nos primeiros lugares dos protocolos de biossegurança, junto com o uso de máscaras e o distanciamento social. E mesmo fora do contexto de pandemia, a lavagem das mãos continua sendo um dos principais cuidados que devemos ter com a nossa saúde. 

Neste sentido, o dia 15 de outubro foi estipulado como o Dia Mundial de Lavagem das Mãos, uma forma de conscientizar e alertar a população sobre a importância de manter as mãos limpas corretamente. “Lavar as mãos é um gesto muito mais que necessário, é a representatividade de cuidado, consigo e com o próximo. É uma ação que evita a propagação de infecções cruzadas, e que se faz cada vez mais presente em nossas vidas”, salienta a enfermeira Marta Cavalcante, professora de prática do curso de Enfermagem e integrante da Unidade Docente Assistencial (UDA), do Centro Universitário Tiradentes (Unit Alagoas). 

O hábito, simples e corriqueiro, muitas vezes é deixado de lado, facilitando a transmissão de diversas doenças por germes e bactérias que entram em contato com o organismo através das mãos. “Quando você leva a mão à boca, vários microrganismos são levados juntos, caso a mão esteja suja. Em relação aos tipos de doença, tem as parasitoses que são muito comuns na infância e é por isso que nas escolas é realizado um trabalho de educação das crianças para a lavagem das mãos. Recentemente pudemos observar algumas doenças virais, outras causadas por bactérias e essa lavagem pode auxiliar na prevenção”, explica a professora Evelyne Gomes Solidonio, coordenadora de pesquisa e extensão da Faculdade Tiradentes (Fits). 

A prevenção contra diversas doenças transmitidas por estes agentes, incluindo a Covid-19, passa pela lavagem correta das mãos, que só será completa e eficiente com a boa e velha água com sabão. “É Importante destacar que o álcool em gel não lava as mãos, ele higieniza. O álcool em gel elimina os microorganismos, previne doenças, mas ele não remove as sujeiras da mão. O ideal é lavar com água e sabão”, orienta Evelyne. 

Como lavar

O ato de lavar as mãos também exige uma técnica correta que garante a eficácia e a limpeza completa. “Antes de iniciar, você deve retirar todos os acessórios que estiver usando, como anéis, relógios ou pulseiras. Após molhar as mãos, aplicar o sabão, ensaboar e esfregar as palmas, as costas das mãos, entre os dedos, debaixo das unhas e os punhos por pelo menos 20 segundos. O enxágue deve ser bem feito e as mãos devem ser secas logo em seguida”, orienta a professora da Fits.

E devido ao intenso contato das mãos com superfícies e outras pessoas, principalmente fora do ambiente doméstico, a lavagem das mãos precisa ser repetida várias vezes ao dia, e sem culpa. “Não há uma quantidade específica de vezes para a lavagem das mãos, mas é importante lembrar que elas devem ser feitas quantas vezes necessárias. Mãos lavadas, consciência tranquila”, conclui Marta. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: