V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Maio roxo

Campanha de esclarecimento é lançada para evitar que a doença inflamatória intestinal seja diagnosticada tardiamente

às 20h07
Médica explica que a genética e o ambiente são fatores desencadeantes de uma doença que pode comprometer bastante a qualidade de vida
No estande, os transeuntes recebem panfletos e orientações
No estande, os transeuntes recebem panfletos e orientações
Populares recebem informações sobre como prevenir a doença
Compartilhe:

 

Durante toda esta sexta-feira, 19, alunos de Medicina da Unit que integram a Liga Acadêmica de Gastroenterologia e Hepatologia de Sergipe realizam no Shopping Jardins uma campanha de conscientização sobre os riscos da doença inflamatória intestinal.

A doença inflamatória intestinal possui períodos de remissão e de reativação. Ela acomete o intestino, desde a boca ao ânus, e apresenta basicamente duas doenças: Doença de Crohn – DC e Retocolite Ulcerativa – RCU. Apesar de ser controlada (desde que o paciente siga as orientações do seu médico), pode evoluir para casos mais graves. Daí a importância de estar atento aos sintomas diretamente relacionados ao trato gastrointestinal. Diarreia, febre, sangramento retal, dor abdominal, urgência evacuatória, perda do apetite, fadiga e perda de peso são alguns dos sintomas que podem caracterizar a doença.

“Maio Roxo é um momento de comemoração mundial que marca o dia destinado a uma maior atenção sobre a doença inflamatória intestinal”, explica a professora e gastroenterologista Leda Delmondes, durante acompanhamento aos seus alunos no estande montado no Shopping Jardins para esclarecimento da população sobre a importância da prevenção.

A docente esclarece que essa é uma doença de comportamento prolongado, muitas vezes silencioso, e que passa despercebida uma vez que se confunde com doenças como parasitose, gastroenterite, síndrome do intestino irritado, etc. “O paciente pensa que tem intolerância alimentar e fica se arrastando até que um dia apresenta uma complicação”, acrescenta a doutora Leda.

Ingrid de Souza Silva, aluna do 4º período de Medicina, considera de fundamental importância a realização de campanhas que informam à população sobre como evitar determinados tipos de doenças, especialmente aquelas que dizem respeito ao aparelho intestinal. “Essa é uma iniciativa muito importante porque as pessoas geralmente não conhecem sobre essa doença, chegando mesmo a confundir com outros males”, expressa a acadêmica.

Compartilhe: