V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Nossa Senhora da Conceição: conheça a história da Padroeira de Aracaju

Professor e historiador da Unit, Rony Silva, explica detalhes da história de Nossa Senhora da Conceição até quando se torna a Padroeira de Aracaju

às 13h46
Foto: Portal Infonet
Foto: Portal Infonet
Compartilhe:

A Imaculada Conceição é, segundo o dogma católico, a concepção da Virgem Maria sem mancha (em latim, mácula) do pecado original. O dogma diz que, desde o primeiro instante de sua existência, a Virgem Maria foi preservada por Deus, da falta de graça santificante que aflige a humanidade, porque ela estava cheia de graça divina. Também professa que a Virgem Maria viveu uma vida completamente livre de pecado.

De acordo com o professor e historiador da Universidade Tiradentes (Unit), Rony Silva, a origem da data da festa da Imaculada Conceição, comemorada em 8 de dezembro, foi estabelecida como uma festividade universal em 28 de fevereiro de 1476 pelo Papa Sisto IV. “A Imaculada Conceição foi solenemente definida como dogma pelo Papa Pio IX em sua bula ‘Ineffabilis Deus’ em 8 de dezembro de 1854. Esse documento define o dogma da Imaculada Conceição da Bem-Aventurada Virgem Maria”, explica.

Professor Rony explica em que momento a Nossa Senhora da Conceição se tornou padroeira de Aracaju. “Entre os anos de 1855 e 1860, o então presidente da província de Sergipe, Inácio Barbosa, consagrou Aracaju, a mais nova capital da província, à Nossa Senhora da Conceição, e foi a partir desse momento, que a Santa se tornou padroeira da capital. Vale ressaltar, que outros municípios sergipanos como Arauá, Canindé do São Francisco, Itabaianinha, Porto da Folha e Riachuelo consagraram Nossa Senhora da Conceição como padroeira e, portanto, também é feriado”, destaca.

Nossa Senhora da Conceição é a santa da igreja católica cuja festa litúrgica acontece no dia 8 de dezembro, data em que é decretado feriado não somente em Aracaju, mas em outras cidades brasileiras, como Campinas (SP), Teresina (PI), Recife (PE), Salvador (BA).

Sincretismo religioso

Nossa Senhora da Conceição também tem representatividade para as religiões de matriz africana, pois o sincretismo religioso é uma marca das homenagens à santa, que é reverenciada também pelos adeptos do candomblé, para os quais é chamada de Oxum, orixá das águas doces e da maternidade.  Além disso, é vista como deusa do ouro e do jogo de búzios. É a deusa do rio Oxum (ou Osun) que fica no continente africano, mais concretamente no Sudoeste da Nigéria.

“Na capital aracajuana, os membros da religião de origem africana realizam cortejo pela cidade, professando sua fé a Oxum, com ponto de chegada na Catedral Metropolitana, onde realizam a tradicional lavagem das escadarias. A atividade religiosa acontece há mais de 30 anos e faz parte do Calendário Cultural do Estado de Sergipe, reconhecida por leis municipal e estadual. Não há relatos protocolados de milagres dela aqui no estado de Sergipe. No entanto, a fé do nosso povo é algo grandioso e não tenho dúvida dos seus milagres e graças concedidas ao nosso povo”, conta.

Programação

Para celebrar o dia de Nossa Senhora da Conceição, a CASACOR Sergipe vai realizar a “Lavagem do Castelinho”. A festa, que entrelaça o profano e o sagrado, será regada a feijoada, batuque e axé. O evento realizado no bairro Industrial contará com as atrações musicais dos cantores Gabriel Farani, Lari Lima, Banda Batalá e Dj Bira.

Já os festejos alusivos realizados pela Arquidiocese de Aracaju começaram na terça-feira, 29, especialmente, na Catedral Metropolitana e em outras cinco comunidades paroquiais, também dedicadas a Nossa Senhora da Conceição. 

 

Com informações da Arquidiocese de Aracaju

Leia mais: Professor da Unit fala sobre o reisado e destaca relevância para a cultura

Compartilhe: