V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Medicina sergipana avança como novos recursos

Médicos de dor, Ortopedistas, Radiologistas, Ultrassonografistas, Fisiatras, Neurocirurgiões, Aculpunturistas e Médicos de Esporte participam de curso

às 18h11
Destinado a 12 médicos cirurgiões sergipanos e de outros Estados o curso teve como local de sua realização Centro de Treinamento Cirúrgico - CTC, situado nas salas seis e sete do bloco E, Campus Farolândia.
Os novos procedimentos já são aplicados pelos profissionais sergipanos desde ontem
Os novos procedimentos já são aplicados pelos profissionais sergipanos desde ontem
O doutro Monres José Gomes detalha cada ação
Compartilhe:

Ortopedista especializado em coluna o doutor Fabrício Guedes  Machado esteve participando juntamente com demais profissionais da área na manhã do sábado, 8, do curso intitulado Noções de Intervencionismo guiado por ultrassonografia.

Ministrado pelo médico goiano Monres José Gomes, reconhecido nacionalmente pelo desempenho na área, o curso ensina o método de Ultrassonografia muscoesquelética através do procedimento denominado punção guiada por ultrassonografia para acesso às facetas articulares e aos bloqueios de ramo médio e bloqueio radicular em coluna lombar e cervical.

“É uma oportunidade excelente por ser essa a primeira vez que estamos participando de um curso ministrado por quem é reconhecido nacionalmente como o papa da ultrassonografia para músculo esquelético no brasil. Ele nos ensina com pulsionar a coluna vertebral”, salienta o doutro Fabrício Guedes. Na condição de ministrador convidado do curso, o médico sergipano destaca a importância do curso porque equipara a utilização da técnica em nosso Estado à mesma utilizada pelos mais avançados centros cuja especialização é o tratamento da coluna.

Autor de vários livros sobre o assunto, o Dr. Monres José Gomes considera que a nova técnica representa para a classe médica brasileira um significativo avanço. “É algo vanguardista o que estamos fazendo aqui. Estamos tentando tirar o médico cirurgião e o seu paciente do contato com a radiação ionizante”, destaca o ministrante. “Trata-se de um método de ultrassom que transforma uma possibilidade dentro do centro cirúrgico do médico fazer uma punção das facetas articulares do ramo médio das raízes posteriores da coluna vertebral, lombar e cervical guiado por ultrassonografia ao invés de ser guiado por radioscopia, portanto, eliminando para o paciente e para o cirurgião o contato com radiação ionizante que a longo prazo é muito danosa”, acrescenta o especialista.

Compartilhe: