V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Pesquisa realiza estudo comparativo entre idosos brasileiros e espanhóis

A tese de pós-doutorado envolve o Dr. Alejandro Rodriguez, da Universidade de Alicante, e o Dr. Hugo Xavier, da Unit pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde e Ambiente

às 14h00
Uma tendência mundial que aumenta cada vez mais no Brasil: o crescimento de pessoas com 60 anos ou mais. No ano passado, o país atingiu a marca de 30,2 milhões de idosos.
Compartilhe:

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Características dos Moradores e Domicílios, divulgada Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em 2012 o número era de 25,4 milhões. Em cinco anos, a população brasileira ganhou 4,8 milhões de idosos, correspondendo a um crescimento de 18% desse grupo etário, tornando-se cada vez mais representativo no Brasil.

As mulheres são maioria expressiva nesse grupo, com 16,9 milhões (56% dos idosos), enquanto os homens idosos correspondem a 13,3 milhões (44% do grupo). Fatores como melhoria nas condições de saúde, hábitos saudáveis e prática de atividade física contribuem para o aumento da expectativa de vida.

“A população quer saber por que está vivendo mais e como fazer para viver melhor. As opiniões sobre o envelhecimento ligado a doenças também estão ficando em segundo plano. Os idosos estão se cuidando mais”, comenta o doutor em Educação Física, professor Estélio Dantas. O pesquisador é vinculado à Rede Internacional de Motricidade Humana, de modo que representa a Universidade Tiradentes entre 53 instituições de ensino de todo o mundo.

Pensando nessa realidade, a Universidade Tiradentes, por meio do Programa de Pós-Graduação em Saúde e Ambiente, desenvolve pesquisa que proporcionará um estudo comparativo entre idosos brasileiros e espanhóis, denominado Masterfitts. A tese de pós-doutoramento é desenvolvida pelo professor Dr. Alejandro Rodriguez, da Universidade de Alicante, localizada na Espanha, e o prof. Dr. Hugo Xavier da Unit, pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde e Ambiente – PSA.

Pesquisa

O projeto foi iniciado no mês de junho com a visita do docente espanhol, que veio à Unit para realizar um estágio pós-doutoral de pesquisa de curta duração no PSA, em parceria com os cursos de Educação Física, Gastronomia e Nutrição. Durante o trabalho, foram avaliados a dieta alimentar e composição corporal dos participantes do projeto. Em Sergipe, mais de 200 idosos fazem parte da pesquisa.

“A combinação de um programa nutricional e a prática de exercício físico regular, prescrito por um profissional da Ciência da Saúde e Desporto, pode contribuir com a melhoria da qualidade de vida, com emagrecimento; ajuda a melhorar algumas enfermidades, alterações em nível cognitivo, entre outros benefícios. Nós vamos desenvolver uma série de estratégias que permitam melhorar parâmetros físicos, fisiológicos e psicológicos em idosos”, ressalta Dr. Alejandro.

“Queremos estudar como os hábitos alimentares diferentes e a própria cultura podem afetar a alimentação de idosos e composição corporal, afetando principalmente a massa muscular e massa óssea”, complementa Rodriguez.

Além do professor Hugo Xavier, a nutricionista Mayra Maynard e estudantes do curso de Nutrição avaliam a composição corporal e dieta alimentar. Em paralelo, os idosos também realizam treinamento de força. Ao final de 16 semanas, haverá nova avaliação.

“O Programa de Pós-Graduação em Saúde e Ambiente é um programa interdisciplinar. Estamos com estudantes de Educação Física, Nutrição, Enfermagem e Medicina que colaboram com essa grande problemática. Estamos preocupados em estabelecer os instrumentos de validade internacional de uso comum na Espanha e no Brasil de forma que os dados que a gente escolha possam ser intercambiáveis em todo mundo”, enfatiza Dr. Estélio Dantas.

“O projeto é extremamente importante em vários aspectos. Amplia as opções e oportunidades para os estudantes, aliando teoria e prática e, no aspecto docente, a qualificação profissional. É um trabalho muito amplo, onde várias vertentes se convergem para uma melhor qualidade da nossa instituição, principalmente no âmbito internacional”, declara professor Hugo Xavier.

Neste mês de agosto, o projeto MasterFitts entra em nova fase com o desenvolvimento de um programa de capoeira adaptada para idoso. no município de São Cristóvão.

 

Com informações do IBGE

Compartilhe: