V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Planejamento financeiro: essencial para o sonho de cursar uma universidade

Mais do que a realização de um sonho, estudar pode ser visto como um investimento, e para alcançar esse objetivo é fundamental montar um planejamento financeiro

às 11h00
Anotar receitas e despesas mensais é um primeiro passo para planejar as contas
Anotar receitas e despesas mensais é um primeiro passo para planejar as contas
Compartilhe:

Quando o assunto é ingressar na Universidade alguns pontos surgem como fundamentais, como por exemplo, o empenho e a dedicação aos estudos, que são necessários para passar no vestibular. Mas, quando se conquista esse objetivo, é preciso manter o foco para concluir o curso e então, celebrar a conquista do diploma. E, isso, não depende somente de boas notas, mas de planejamento financeiro, para não passar dificuldades na hora de pagar as mensalidades e outros custos que surgem pelo caminho.

“Lembre de pensar na educação como um investimento que te trará como retorno um futuro profissional diferenciado. Então é hora de se organizar, pensar nas finanças de casa e colocar os gastos com seu futuro como parte essencial do seu orçamento. Pense em como serão os próximos anos, de onde virão os recursos para pagamento e, principalmente, as alternativas para que seu sonho não seja interrompido”, destacou o professor e coordenador dos cursos das áreas de Humanas e Sociais Aplicadas, Douglas Almeida, docente do Centro Universitário Tiradentes – unidade Alagoas (Unit Alagoas).

Pensar nesse prisma é importante, afinal, é preciso ajustar o orçamento para equilibrar as contas do dia-a-dia e os custos referentes à formação profissional e assim manter vivo o sonho de concluir o curso. “Crie orçamentos e defina limites para cada gasto. Sempre considere o quanto você ganha para realizar seus planos. Na loja de apps do seu celular não devem faltar opções que podem te ajudar a realizar esse controle. Também dá pra fazer esse controle numa planilha ou com o uso do papel e caneta. Um conselho adicional é o uso do método 50-30-20. 50% da sua renda para gastos essenciais (moradia, transporte e educação), 30% para realização de desejos (que podem incluir também a sua formação) e 20% para poupança”, orienta o coordenador.

Aprender a poupar, cortar gastos com compras supérfluas, são algumas das alternativas para economizar e priorizar as despesas que realmente interessam. Esse não é um processo fácil, mas se faz necessário para que a experiência na universidade seja ainda mais proveitosa, mesmo porque, quando estamos preocupados com as finanças, dificilmente, conseguimos nos concentrar nos estudos e em outras atividades.

De acordo com o professor Marco André, docente do curso de Administração da Unit Alagoas, o planejamento financeiro é um desafio na vida de quem trabalha, gerencia o orçamento doméstico, e ainda é responsável pelo pagamento da universidade. “É fundamental que a pessoa pare, estabeleça os objetivos, prioridades, e então, pense em dois recursos: os financeiros e os de tempo. O próximo passo é destinar a cada prioridade aquilo que pode. Como infelizmente não temos em nossa base de formação a educação financeira, é importante que em algum momento a pessoa se atente e passe a priorizar isso. Neste processo é preciso disciplina, pois ela é que irá fazer com que a gente consiga estabelecer e fazer funcionar essa base de organização financeira”, ressaltou.  

Viva como um universitário

Concentrar as atenções no que realmente importa naquele período de vida acadêmica, faz toda a diferença. Por isso, mude seu estilo de vida, trace metas e estratégias que colaborem para o planejamento financeiro, a exemplo, de participar de grupos de estudos, e assim economizar na compra de livros e xerox. Economizar nos custos com alimentação é outra alternativa, e neste sentido, preparar as refeições em casa ao invés de comer na rua, ajuda a reduzir os gastos.

“Vivemos em um mundo de muita colaboração, e tentar fazer tudo sozinho, não costuma ser o melhor caminho. Hoje nós temos várias opções de financiamentos para nos ajudar com a parte financeira, e assim consigamos cumprir com esses objetivos de curto, médio e longo prazo. Essa é uma alternativa interessante, mas claro há outras estratégias, como buscar ajuda de amigos, familiares, de pessoas com interesses em comum, que possam dar um suporte, por exemplo, para que você fique livre por um período de ter que fazer determinada atividade que gere custo, e assim, você consiga direcionar os recursos para as despesas com o curso universitário”, orientou o professor. 

Ascom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: