V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Primeira edição de ‘Direito em Debate’ propõe palestras com temáticas atuais

Para conduzir as palestras, a primeira edição reuniu um grande time, entre eles professores de Direito da Unit, a conselheira Maria Tereza Uile Gomes e o conselheiro Luciano Frota do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

às 00h54
De acordo com o professor Vilobaldo, é a oportunidade para os estudantes aprofundarem o conhecimento de assuntos da atualidade
De acordo com o professor Vilobaldo, é a oportunidade para os estudantes aprofundarem o conhecimento de assuntos da atualidade
Compartilhe:

Trazer para dentro da Universidade temas atuais de caráter social. Esse é o objetivo da primeira edição do ‘Direito em Debate’. A série de palestras gratuita é organizada pelo curso de Direito reconhecido com nota máxima pelo MEC e conta com a parceria da Superintendência Acadêmica. O primeiro encontro será sobre ‘Controle da Constitucionalidade’ e acontece nessa terça-feira, 19, às 15 horas, na abertura 13° Semana de Extensão (Semex) da Universidade Tiradentes.

“O intuito é promover debates sobre alguns temas de relevância para o âmbito da própria Universidade e que têm reflexo na comunidade. As temáticas abordadas refletem no poder judiciário e serão analisadas as circunstâncias e de que forma isso envolve a população, além da atuação do judiciário. A Universidade Tiradentes se preocupa com a qualidade do ensino e também está atenta às discussões que são tratadas na mídia”, declarou o coordenador Adjunto do curso de Direito, Vilobaldo Cardoso Neto.

 Para conduzir as palestras, a primeira edição reuniu um grande time, entre eles professores de Direito da Unit, a conselheira Maria Tereza Uile Gomes e o conselheiro Luciano Frota do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Os debates seguem até o dia 11 de junho e para participar basta se inscrever no site do Magister. De acordo com o professor Vilobaldo, é a oportunidade para os estudantes aprofundarem o conhecimento de assuntos da atualidade.

“Os universitários passam a ter consciência que estão em uma instituição preocupada com o caráter social. Além de ter um aprimoramento a partir de debates conduzidos pelos professores junto a convidados que representam o poder judiciário”, pontuou.

Para contribuir com a comunidade, a série de palestras contará com um diferencial. Os dias 21 de março e 06 de junho serão abertos ao público, basta se inscrever no site do Magister. Os dois momentos contarão com a presença dos membros do CNJ e abordarão a agenda 2030 da Organização das Nações Unidas e a atuação do CNJ no fórum Nacional de enfrentamento ao trabalho escravo e tráfico de pessoas.

“Temos o intuito de convidar a comunidade para estar presente, pois estando dentro da Universidade, não temos como estar alheios a temas que têm repercussão social. Um dos temas que será tratado no dia 21 de março, por exemplo, será a agenda 2030 da ONU e a relação que essa tem com o poder judiciário. São uma série de metas firmadas, como erradicar pobreza e a fome, inclusive no âmbito da justiça para trazer uma relação de igualdade e pacificação social. Nesses momentos, nós vamos trazer conselheiros do CNJ. Enquanto Universidade, estamos preocupados com o público interno e externo”, concluiu o coordenador.

Compartilhe: