V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Programa de Pós-Graduação em Educação da Unit lapida trajetórias acadêmicas

Foi na Unit onde a pesquisadora Elbênia Ramos se graduou em Jornalismo, entrou no mestrado e buscou o doutorado, neste último, com intercâmbio acadêmico em Portugal

às 20h37
Com o objetivo de desenvolver pesquisas acadêmicas e estudos avançados no campo educacional brasileiro, o Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes (Unit) vem colhendo grandes frutos ao preparar profissionais de Educação para o aprofundamento em atividades próprias da investigação científica.
Elbênia Silva entre o juri, com os professores  doutores Fernando Ramos (orientador), João Batista (co-orientador), ambos da Universidade de Aveiro e o professor doutor Ronaldo Linhares (orientador Unit) por vídeoconferência
Elbênia Silva entre o juri, com os professores doutores Fernando Ramos (orientador), João Batista (co-orientador), ambos da Universidade de Aveiro e o professor doutor Ronaldo Linhares (orientador Unit) por vídeoconferência
Compartilhe:

Por Raquel Passos

Um deles é o doutoramento da egressa e mestre da Unit Elbênia Silva. Ela concluiu o doutorado em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais (ICPD) pelo departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro, em Portugal. Com a temática “O uso das tecnologias da comunicação pelos professores das licenciaturas nas universidades federais do Nordeste brasileiro”, a defesa aconteceu no último dia 21, coincidentemente, seu aniversário. Ela é a primeira aluna do doutorado da turma ICPD/2014 a defender sua tese.

Para Elbênia, ser mais uma graduada e mestre da Unit a concluir um doutoramento em uma universidade estrangeira de excelência é motivo de orgulho. “Nunca tive dúvidas que esta tinha sido uma das escolhas mais acertadas da minha vida, e então aproveitei as oportunidades vindas a partir do professor doutor Ronaldo Linhares e dos demais professores do curso de Comunicação Social – como Valéria Bonini, Polyana Bittencourt e Ester Mambrini, que tanto me ajudaram a perceber meu potencial para a academia”, afirma.

Pioneirismo

Além de seus orientadores portugueses, professores doutores Fernando Ramos e João Batista, o coordenador do grupo de pesquisa em Educação e Comunicação do PPG da Unit, professor doutor Ronaldo Linhares também orientou a pesquisa e acompanhou a apresentação por meio de videoconferência. Para ele, a evolução acadêmica é algo almejado por muitos brasileiros, mas é preciso identificar a oportunidade que Elbênia buscou e conquistou.

“Tive vários alunos da Comunicação que não ficaram na pesquisa, que foram para o mercado de trabalho, embora tivessem tido experiências interessantes em termos de iniciação científica, e outros que nem aguentaram um ano da pesquisa. Então, depende muito do projeto de vida e perfil da pessoa que busca a carreira científica. Elbênia queria continuar na pesquisa e ir para a academia; esforço e empenho pessoal foram muito importantes”, avalia Linhares.

Para ele, a conclusão da pesquisa de doutorado de Elbênia é relevante especialmente para a educação superior pública brasileira, em busca de uma possível melhoria do perfil de professores de universidades federais do Nordeste. “A pesquisa é sempre importante devido ao recorte social e político que representa. Elbênia teve muita coragem, porque o universo da sua pesquisa foi grande, os desafios para aplicar os questionários e pesquisas online foram muitos, mas o resultado foi interessante devido ao perfil traçado. Para quem se interessar pelo tema e quiser dar uma avaliada no perfil de domínio tecnológico dos professores de licenciatura das universidades federais do Brasil, o trabalho dela traz uma contribuição interessante”, considera o Ronaldo Linhares.

Pesquisa acadêmicas

 Sob a tutela e incentivo desde a época de graduação do professor doutor Ronaldo Linhares, Elbênia começou a carreira acadêmica como bolsista de investigação no Núcleo que ainda criaria o mestrado em Educação da Unit. “Assim que foram propostos os projetos para a área, eu me interessei. Tenho influência em casa, pois minha mãe foi professora de Matemática e eu, desde a escola, observava a postura dos professores e as diversas maneiras pedagógicas. Mesmo com pouca idade, pensava em poder ajudar a melhorar o processo de ensino e aprendizagem. Com minha formação em Jornalismo, sempre sonhei em unir as tecnologias da comunicação no universo educacional”, coloca a doutora.

Como durante o mestrado Elbênia investigou a formação de professores nas universidades sergipanas para o uso das tecnologias da informação e comunicação (TIC), propuseram a ela um trabalho com maior âmbito e profundidade com foco nas universidades federais de todo o Nordeste. E assim ela o fez. “O doutorado foi realizado todo em Portugal com financiamento do programa Doutorado Pleno no Exterior do governo federal do Brasil por meio da Capes. Eu me dediquei à pesquisa e abdiquei de estágios em Jornalismo porque o meu perfil foi lapidado para o que eu tenho mais satisfação, a academia”, informa.

Trajetória acadêmica

Portanto, ainda no 3º período do curso de Comunicação Social – habilitação em Jornalismo, Elbênia começou como bolsista em três projetos da Unit, ao lado do fiel professor Ronaldo Linhares, no Programa Voluntário de Iniciação Científica (Provic) e no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Probic). “Ronaldo foi meu orientador nas pesquisas, no TCC, no mestrado e me orientou na elaboração do projeto para o doutorado. Essa vitória também é dele. Digo que Ronaldo Linhares é o meu pai intelectual. A convite dele, eu iniciei tão cedo na pesquisa. Quando terminei a graduação em 2010, em 2011 eu já estava no mestrado, que finalizei em fevereiro de 2013. Em setembro de 2014, eu já estava no doutorado, finalizado em 3 anos e 6 meses”, comemora.

“Tenho orgulho em ter aprendido tanto na Unit, onde a competência dos professores alinhada com a minha vontade de aprender possibilitou a construção de um currículo acadêmico que proporcionou viver uma das melhores experiências da minha vida, o doutorado no exterior numa universidade de excelência”, acredita a doutora em Comunicação Elbênia Silva.

 

Compartilhe: