V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Saiba como curtir o carnaval sem excessos

Especialistas da Unit lembram de alguns cuidados extras que o folião deve ter com alimentação, hidratação e proteção solar devem ser tomados durante o carnaval

às 20h44
Como o carnaval já acontece no próximo final de semana, é importante saber o que ainda dá tempo de fazer para aguentar os cinco dias de festa sem perder o pique. Pensando nisso, especialistas da Universidade Tiradentes dão algumas dicas para quem for curtir a temporada mais animada do verão.
É carnaval! É tempo de folia e de redobrar os cuidados com a saúde
É carnaval! É tempo de folia e de redobrar os cuidados com a saúde
A farmacêutica e professora Juliana Maria Mendonça explica que misturar bebida alcoólica e medicamentos pode ser perigoso
Médico e professor Richard Halti Cabral dá dicas e faz alertas
O nutricionista e professor Hugo Xavier explica que é preciso todos os nutrientes fazerem parte do cardápio pré, durante e pós-folia
Compartilhe:

Prepare-se para ter uma alimentação leve, evitando comidas gordurosas. Saladas, verduras, legumes e frutas são excelentes opções. Beber bastante líquido – água, água de coco e isotônicos – é mais do que necessário e pode ajudar a perder peso até a folia, por auxiliar na eliminação de toxinas e até na cura da ressaca.

Para manter uma boa dieta durante esse período, resistindo ao cansaço, é preciso uma alimentação bem equilibrada. O nutricionista e professor Hugo Xavier explica que é preciso todos os nutrientes fazerem parte do cardápio pré, durante e pós-folia. “O mais importante é não sair para a folia sem se alimentar. O uso de frutas é recomendado diariamente, porém, como nesse período é preciso ter disposição, o conselho recai sobre uma boa alimentação à base de carboidratos e proteínas, com pouca gordura, principalmente antes da folia, para o folião aguentar o desgaste”, conta. Mas hidratação é prioridade. “Antes, durante e depois! Uma das causas da ressaca é exatamente a ausência de água. Por isso, hidrate-se bem com água, água de coco, chá gelado e suco de frutas”, explica Hugo Xavier.

Fique bem no Carnaval

Mesmo com todos os cuidados, nunca se sabe quando alguém pode passar mal. Durante a folia, caso isso aconteça, acione o socorrista da festa. De acordo com o médico e professor Richard Halti Cabral, esse profissional é capacitado para atender em qualquer situação. “O socorrista tem o treinamento necessário para receber o paciente e tomar as primeiras medidas necessárias para verificar as condições clínicas, identificar situações de risco à vida, diagnosticar problemas e iniciar algum tratamento”, coloca.

O médico faz um alerta às pessoas que usam medicamentos de controle de glicemia e que estão dispostas a curtir o carnaval. Segundo ele, é preciso ficar atento às doses e alimentação. “As restrições quanto à alimentação ficam mantidas. Com relação ao paciente diabético, é importante regular a dose de insulina com as refeições realizadas. Muitas vezes, as pessoas deixam de comer por estarem entretidas com a folia e isso pode provocar hipoglicemia na pessoa que faz uso de insulina”, afirma.

Beba menos álcool

Cabral faz recomendações sobre diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas durante o carnaval. “A melhor sugestão é que a pessoa não faça uso. Caso não seja possível, a orientação é que o folião beba com moderação”, diz o médico.

Dentre as consequências negativas do consumo de álcool está o de relacioná-lo com medicamentos. Isso pode até parecer inofensivo, mas a farmacêutica e professora Juliana Maria Mendonça explica que pode ser uma mistura perigosa. “O consumo pode aumentar ou diminuir o efeito do remédio, além de poder contribuir para a ocorrência dos efeitos secundários do medicamento, como sonolência, dor de cabeça ou vômitos. Sem contar que o consumo pode resultar em produtos tóxicos para o organismo e podem danificar órgãos como fígado, estômago e cérebro”, coloca a farmacêutica.

A profissional separou alguns exemplos de medicamentos que podem ter efeito alterado quando misturado a bebidas alcoólicas. São eles: álcool e ácido acetilsalicílico (aspirina), que eleva o risco de sangramentos no estômago, pois irrita a mucosa estomacal. O que seria um leve transtorno pode ser potencializado pelo álcool; álcool e dipirona, que pode potencializar o efeito do álcool; álcool e paracetamol, que aumenta o risco de hepatite medicamentosa; álcool e contraceptivos orais: sua mistura aumenta a possibilidade de falha terapêutica em contraceptivos orais, o que pode acarretar em uma gravidez indesejada.

Use protetor solar

Com as altas temperaturas da temporada do carnaval, a exposição excessiva aos raios ultravioleta do Sol pode desencadear uma variedade de reações na pele, que variam de descamações até insolação. “Além disso, em longo prazo, esses desconfortos podem causar danos ao DNA, levando ao câncer de pele. Para evitar esses tipos de transtornos, o recomendado é usar protetores com ampla proteção e que sejam aprovados pela Anvisa, sempre com Fator de Proteção Solar  (FPS) 30 ou mais, aplicando em todo o corpo 15 minutos antes de sair de casa. O folião não pode esquecer de passar em partes como orelhas, ombros, pescoço, peito, couro cabeludo, pernas – lembrando-se de reaplicar a cada duas horas ou sempre que suar muito”, explica a farmacêutica Juliana.

O uso de roupas leves e chapéus também é extremamente importante. E diante de tanta paquera, o folião também não pode esquecer de levar camisinha para a folia. A relação sexual, para ser prazerosa, tem que ser segura!

Compartilhe: