V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Mais de 400 pessoas participaram do 2º Seminário Paralímpico Escolar na Unit Farolândia

Seminário Internacional Paralímpico Escolar ocorreu na Universidade Tiradentes e reuniu profissionais e acadêmicos de diversos estados brasileiros

às 22h41
Compartilhe:

Por Ana Dulce Melo e Raquel Passos

Inclusão e muito esporte nortearam o 2º Seminário Paralímpico Escolar, promovido pela Academia Paralímpica Brasileira (APB), do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). O evento ocorreu na Universidade Tiradentes – Unit – na última semana e reuniu 436 inscritos, de 23 estados brasileiros.

Vitória Sanchotene pegou estrada no Rio Grande do Sul rumo a Sergipe só para participar do evento. “Entendi a importância de ser realizado em Aracaju justamente para fomentar e expandir a prática paralímpica, já que no Sergipe tem muitas equipes. Quando vi que teria o curso do voleibol sentado no Seminário, achei importante vir conhecer ainda mais a modalidade, estou adorando o evento e minhas expectativas estão sendo alcançadas”, disse a mestranda gaúcha sobre voleibol sentado feminino brasileiro.

O objetivo foi preparar profissionais de instituições de ensino para que os profissionais da educação física e demais áreas da saúde sejam capacitados nas novas metodologias de alto rendimento do esporte paralímpico. Para o vice-presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Ivaldo Brandão Vieira, realizar o evento no Nordeste fomentará atletas de base.

“É fácil fazer um seminário no Sudeste. Mas aqui, no Nordeste, terá uma repercussão muito maior no desenvolvimento da base. Nossa expectativa é que daqui a 10 anos as crianças de hoje estejam no alto rendimento. Temos trabalhado com desenvolvimento do talento motor e trouxemos nossa experiência exitosa à disposição dos profissionais”, informou o doutorando na Espanha sobre classificação funcional de pessoas com paralisia cerebral.

Intercâmbio

João Francisco dos Santos é professor do curso de Educação Física do polo Unit EAD Caruaru e fez questão de comparecer ao evento junto com alunos de sua turma. “Estamos em um momento de inclusão. O Brasil é uma potência paraolímpica e este Seminário se torna mais uma opção para os acadêmicos conhecerem o trabalho e se prepararem para atuação profissional”, pontuou.

A gestora do polo Unit EAD Caruaru, Iracema Fraga, também reforçou a importância do caráter inclusivo do evento, além de ampliar a possibilidade de atuação no mercado de trabalho dos alunos. “É um prazer estar aqui em Aracaju para um evento tão importante! Este Seminário vai trazer muito potencial para nosso polo, pois nossos alunos abraçaram o projeto”.

O aluno do polo Unit EAD Carurau, Evanilson Andrade, foi um dos membros que encarou oito horas de viagem para enriquecer o currículo acadêmico. “Encaramos oito horas de viagem e estamos todos dispostos e animados por conta do aprendizado e de toda estrutura da Unit. Está sendo um aprendizado grande”, contou.

Evanilson aproveitou para reforçar a qualidade do curso que escolheu fazer em Caruaru: “O EAD da Unit facilita a vida de quem não pode pagar o presencial e que trabalha, não tem como ir até a universidade para estudar. No meu caso, a nit facilitou muito a rotina, possibilitando a graduação do curso que eu queria, da melhor forma, com práticas presenciais e toda estrutura que precisamos para o aprendizado”.

Compartilhe: