V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Superdotados

O encontro ocorreu na sala do Google, oportunidade em que os alunos comemoram o fim do semestre

às 20h10
Alunos do Colégio do Salvador com indicação de superdotação participam de encerramento de projeto executado por professores e monitores da Unit.
Momento de confraternização e avaliação
Momento de confraternização e avaliação
Ramon, professora Angélica, Amanda e Jaqueline de Sá
Alunos se preparam para apresentação dos trabalhos
Compartilhe:

Após passar o primeiro semestre em avaliações para identificação das habilidades, os jovens e adolescentes estudantes da instituição parceira da Unit se reuniram na manhã do sábado, 10, para apresentação de trabalhos por eles confeccionados. O encontro, que culminou com uma ação de confraternização, foi promovido pela coordenadora do projeto, professora Angélica Piovesan.

“Durante o período de execução do projeto, os alunos visitaram alguns laboratórios do campus Farolândia, desenvolveram atividades práticas e agora dão o retorno para nós”, explica a professora Piovesan. Satisfeita com o empenho dos monitores que se dispuseram a integrar o projeto e com alunos com indicação de superdotação, a docente garante que todo o trabalho será retomado no próximo semestre.

Aluno do 8º período de Administração, Ramom Lima Souza participa pela primeira vez do projeto e se diz encantado com a forma como pôde colaborar e com as observações captadas a partir do desenvolvimento dos jovens e adolescentes. “É um projeto bem diferenciado e fascinante, porque lida com crianças de 9 a 15 anos com indicativos de superdotação. Além disso, você não consegue identificar esse projeto em outras instituições. Então, acho que esse é o grande diferencial”, diz o acadêmico.

“Estou amando o projeto porque fomos comunicados sobre as várias avaliações e em seguida informados sobre a capacitação dos nossos filhos sobre suas habilidades”, revela Jaqueline de Sá, mãe da Amanda.

A jovem, de apenas 15 anos, revela que curtiu muito participar do projeto. “Fiz uns três testes no colégio, e após ser selecionada, venho sentindo um prazer maior a cada encontro por conta da interação e do envolvimento de todos”, conclui Amanda.

Compartilhe: