V E S T I B U L A R UNIT
MENU

"Trabalhar na Unit é um sonho e uma realização", destaca Kátia Araújo.

Desde 1996, a professora Kátia Araújo atua na Universidade Tiradentes. Formada em Serviço Social, atualmente desempenha suas funções no Napps.

às 11h01
Compartilhe:

Com 59 anos de atuação, o Grupo Tiradentes tem se destacado como um dos maiores grupos educacionais do país. De colégio a universidade, com sua primeira unidade em Sergipe, atualmente leva educação de qualidade para diversos estados brasileiros. Além da atuação nos municípios sergipanos com a Unit, as unidades e polos de Ensino a Distância marcam presença em Alagoas, Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte. 

Construir toda essa trajetória  requer dedicação e compromisso. Esforços que se somam diariamente para traçar metas, concretizar sonhos e inspirar pessoas a ampliarem horizontes. Kátia Araújo, colaboradora da Universidade Tiradentes, é um desses exemplos. 

Desde fevereiro de 1996, Kátia vem trilhando  um caminho de sucesso dentro da instituição de ensino. “São 25 anos ininterruptos de muitas alegrias e realizações. Participei de uma seleção no curso de Serviço Social, junto a outros profissionais, para substituir uma colega que estava de licença gestão”, relembra.  

“Fui professora nos cursos de Administração, onde lecionei Filosofia, e Design Gráfico, onde dei aulas de  Antropologia da Visualidade. Fui do curso de Serviço Social presencial e, agora. EaD. Também fui professora no ensino a distância da Unit, em sua implantação, com outro modelo de atuação. Toda essa bagagem  profissional e de vida veio me  mostrar que o aprendizado é cotidiano e que todas as experiências nos fortalecem”, acrescenta a professora. 

Antes de atuar na Unit, Kátia já havia trabalhado na Prefeitura de Aracaju, no IBGE, na antiga Emdagro,  no Centro Social Urbano em Propriá e na Secretaria de Saúde e da Educação, entre outras instituições. Atualmente,  coordena o Núcleo de Apoio Pedagógico e Psicossocial – Napps – da Universidade Tiradentes.            

“O Napps entrou na minha vida em 2 momentos. Ele foi pensado em 1994 e implantado em 1996, logo que cheguei na Unit e tínhamos estagiário de Serviço Social. Eu atuava como supervisora de campo”, conta  Kátia. 

“No segundo momento, em 2010, fui indicada para representar o curso. Fiz a entrevista e acabei sendo selecionada para coordenar o setor, onde atuo desde essa época. Minhas experiências anteriores agregaram valor para essa nova função, que acumulo  com a de professora, com muito orgulho. São 10 anos e 8 meses à frente do Napps”, complementa. 

“Entendo o Núcleo não apenas como o diferencial da Unit, mas como o seu coração, que, ao receber o sangue, elemento vital, que são os cursos de graduação e pós-graduação, colaboradores e alunos, bombeia para os pulmões e faz funcionar todo o sistema”, salienta.

Para a coordenadora, acolher não é apenas uma obrigação ou uma tarefa, é um ato de amor. “É importante se colocar no lugar do outro. Isso exige uma equipe coesa, hoje mais do que nunca. Atendemos não apenas alunos e colaboradores com deficiências, síndromes e transtornos, mas também aqueles que estão passando por dificuldades que colocam sua saúde mental em risco”, destaca. 

“Tudo o que sou profissionalmente e pessoalmente, agradeço a essa instituição. Trabalhar na Unit é um sonho e uma realização. É saber que posso aprender mais, pois são muitas as possibilidades que a instituição oferece, e que a idade ainda não é um limite”, garante. 

Continuo motivada para o ensino, a pesquisa,  a extensão e, mais ainda, para me tornar um ser humano melhor. Cada história de vida que ouço me leva a refletir sobre quem sou e quem poderei ser. A Unit possibilitou, Deus permitiu e eu só acatei a minha missão”, finaliza Kátia Araújo.

Compartilhe: