V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit, celeiro de cientistas é referência de pesquisa na Educação


às 23h17
A pesquisa no segmento da educação tem transformado a Unit em referência qualitativa em todo o nordeste brasileiro, motivo de constantes investimentos
Doutora Cristiane Porto, referência na pesquisa em educação e comunicação
Doutora Cristiane Porto, referência na pesquisa em educação e comunicação
Compartilhe:

O Programa de Pós-Graduação em Educação – PPED – é considerado o melhor programa stricto sensu do Norte-Nordeste pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES (Conceito 5) entre instituições de ensino particular. Este se caracteriza está consolidado por um corpo docente altamente qualificado formado por 13 professores. Dentre eles dois Bolsistas de Produtividade em Pesquisa Nível 2 pelo CNPq, um na área da Educação e outro na área Interdisciplinar. A saber, são elas: doutora Cristiane Porto, cuja bolsa é do Comitê Assessor em Divulgação Científica, e a doutora Ester Fraga Vilas-Boas Carvalho do Nascimento, bolsista do Comitê Assessor de Educação, ambos do CNPq e da área das Ciências Humanas.

 “Fatores como excelência docente, estrutura física e compartilhamento de ideias entre colegas pesquisadores e orientandos, significativa produção intelectual, dentre outras razões, contribuem para o reconhecimento”, opina a doutora Cristiane. Esta é a opinião dela acerca do Conceito 5, sendo este reflexo dos resultados apresentados à Capes pela Coordenação do PPED, via Plataforma Sucupira, sobre as atividades dos pesquisadores e estudantes que fazem parte do Programa.

A pesquisadora salienta que, o Comitê do qual sua bolsa é proveniente agrega Ciências Humanas e Sociais, o que o torna um comitê interdisciplinar. “Além disso, sou componente direta do Comitê Assessor de Divulgação Científica, escolhida por indicação dos pares deste comitê, e sancionado pelo Conselho Deliberativo do CNPq”, explica a doutora Cristiane Porto que, também, é líder do Grupo de Pesquisa em Educação, Tecnologias da Informação e Cibercultura.

Intitulado “Educação científica em redes sociais e digitais: contribuições para a consolidação de uma cultura científica no Brasil”, o seu projeto de pesquisa está diretamente ligado à linha de Educação e Comunicação do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes. Ele analisa o processo de educação científica requerido por redes sociais digitais que promovem a divulgação científica no Brasil e seus possíveis impactos para a consolidação de uma cultura científica nacional. 

Pós-doutora pela Uerj, a professora Cristiane Porto destaca que, seu interesse está em pesquisar e colaborar para que resultados obtidos sejam divulgados com uma linguagem mais leve. 

“A população que paga impostos e colabora com o financiamento destas pesquisas deve se manter informada acerca do que está sendo pesquisado e dos seus resultados. Nossa ação contribui para educação científica e, consequentemente, a formação de uma cultura científica no Brasil. A população brasileira, em especial a do Nordeste do Brasil, precisa conhecer mais sobre ciência, seus resultados e quais benefícios estes resultados proporcionam a esta mesma população”, confessa a cientista.

Compartilhe: