V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit é única particular do Nordeste no Projeto Rondon

Iniciativa do Ministério da Defesa levará alunos para desenvolver ações extensionistas no Pará

às 20h29
Compartilhe:
Rondonistas com o professores Jouberto Uchôa e Gilton Kennedy

Rondonistas com professores Jouberto Uchôa e Gilton Kennedy

A Universidade Tiradentes é a única instituição de ensino superior particular do Nordeste com equipe selecionada para a Operação Forte do Presépio, do Projeto Rondon. Coordenado pelo Ministério da Defesa em parceria com outros ministérios e apoio das Forças Armadas, o Rondon é uma iniciativa de integração social que envolve a participação voluntária de estudantes universitários na busca de soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável de cidades brasileiras com baixo Índice de Desenvolvimento Humano – IDH. Esta é a sexta edição em que a Unit marca presença no Rondon. Entre os dias 6 e 22 de julho, oito alunos e dois professores desenvolverão ações culturais, de direitos humanos, saúde, educação e assistência social no município de Irituia, no Pará.

“Nossa equipe é composta por estudantes de Direito, Nutrição, Medicina, Pedagogia, Educação Física, Enfermagem e Serviço Social. Por meio de oficinas nas mais diversas áreas, eles capacitarão pessoas que são multiplicadoras na comunidade, como professores, conselheiros tutelares, profissionais de saúde, entre outros profissionais”, explica a professora Ana Célia Góes, responsável pelo projeto. Além dela, a professora Luciana Rodrigues, dos cursos de Administração e Tecnológico em Gestão de Recursos Humanos, acompanhará e orientará os acadêmicos.

Os alunos rondonistas foram indicados pelas coordenações de cursos e passaram por um processo seletivo. Para Priscila Mendonça Borba, do 7º período de Serviço Social, a participação no Rondon é uma conquista esperada há um bom tempo. “Conheci o projeto assim que entrei na Unit e fiquei encantada, pois é uma verdadeira lição de cidadania. Agora, chegou a minha vez de participar”, comemora.

“Esses acadêmicos vão ocupar um espaço que o Estado não ocupa, portanto, precisam fazer bem feito. Eles verão o quanto é contagiante se sentir útil em comunidades que jamais teriam acesso a esses serviços, se nossos alunos não chegassem lá”, comenta o professor Jouberto Uchôa de Mendonça, reitor da Unit.

Priscila Mota: selecionada no Aciso e a caminho da Amazônia

Priscila Mota: selecionada no Aciso e a caminho da Amazônia

ACISO

Além dos oito rondonistas, a acadêmica Priscila Mota Coutinho da Silva, do 7º período de Medicina, embarca no dia 6 de julho para a Amazônia, onde participará de uma Ação Cívico-Social – Aciso – da Marinha. Durante 17 dias, Priscila integrará a equipe de saúde que realizará milhares de atendimentos à comunidade carente da região, a bordo de um navio-hospital.

“Estou muito ansiosa, a expectativa de entrar em contato com uma população totalmente diferente da que eu estou habituada, com pessoas que precisam da minha ajuda é realmente emocionante”, diz a estudante.

Segundo o professor Gilton Kennedy, coordenador de Extensão da Universidade Tiradentes, projetos como Rondon e Aciso são importantes para a formação de um profissional cada vez mais humanizado. “Na relação ensino-aprendizagem, é fundamental colocar em prática tudo aquilo que se aprende em sala de aula e utilizar o conhecimento em favor da comunidade”, ressalta.

Compartilhe: