V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit realiza cadastramento para novos doadores de medula óssea

A ação foi realizada ontem, 27, no minishopping do Campus Aracaju Farolândia

às 13h36
“É gratificante pensar que posso salvar a vida de outra pessoa”. A declaração é da estudante do curso de Enfermagem da Universidade Tiradentes, Gabriela Aragão. A acadêmica é doadora de sangue e de órgãos e fez ontem, 27, o cadastro para ser doadora de medula óssea. A ação faz parte do Projeto Unit + Vida, realizado na manhã de ontem, 27, no Campus Aracaju Farolândia da instituição de ensino.
Compartilhe:

A ação solidária busca incentivar a doação de sangue e o cadastramento de medula óssea tanto para o público universitário quando externo e conta com a parceria do Centro de Hemoterapia de Sergipe – Hemose –, unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta e da Polícia Militar do Estado de Sergipe.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer – INCA –, em 2013, Sergipe conseguiu realizar apenas 877 cadastramentos para medula óssea. Já este ano, após duas edições do Projeto Unit +Vida, a ação conseguiu aproximadamente três mil novos cadastros. Desse número, mais de 1500 são do público acadêmico.

Como doador de médula, o cadastro é único. No entanto, é importante manter os dados atualizados, principalmente, o endereço e número do telefone. A partir dessas informações, o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea – Redome – entrará em contato com o doador quando compatível.

“Como a proporção de encontrarmos um doador compatível é muito difícil, de um para 100 mil, não podemos perder uma doação, porque o cadastro não está atualizado”, ressalta o professor do curso de Enfermagem da Unit, Luan Cardozo, também é responsável pelo projeto.

 

Para realizar o cadastro, o doador voluntário precisa:

  • Ter boa saúde (não ter tido hepatite após a infância, não ter feito quimioterapia ou radioterapia e não ser dependente de insulina);
  • Ter idade entre 18 e 54 anos;
  • Apresentar documento oficial, RG,;
  • Preencher as informações pessoais e dois números de telefones de familiares de qualquer parte do Brasil;
  • Coletar uma amostra com quatro ml de sangue;
Compartilhe: