V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit recebe doação de 6 mil itens do acervo do sergipano Joel Silveira

Acervo de Joel Silveira foi doado para Unit e ganhará espaço especial no centro de memórias sergipanas na Biblioteca Central, campus Farolândia

às 23h09
Compartilhe:

Um dos grandes homens do jornalismo brasileiro completaria 100 anos de vida em 23 de setembro. Nascido em Lagarto, Joel Silveira foi considerado o maior repórter do país e um dos responsáveis por levar o legado sergipano de grandes artistas pelo Brasil. Em comemoração ao seu centenário, no próximo dia 15, na Universidade Tiradentes, primeiro andar da Biblioteca Central, campus Farolândia, será inaugurado o Espaço Joel Silveira, dedicado às suas inestimáveis obras para a literatura, cultura e história brasileira.

Antes da doação ter sido feita pela família do jornalista sergipano ao reitor da Unit, professor Jouberto Uchôa de Mendonça, os mais de 6 mil itens da coleção seriam destinados à Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (RJ).

A diretora de sistemas de bibliotecas da Unit, Maria Eveli Freire, falou que o acervo completo ainda não foi catalogado, mas demonstrou admiração pelas obras que já foram reconhecidas. “Na coleção, existem livros de Joel em parceria com grandes escritores brasileiros, como Carlos Drummond de Andrade. São vários acervos dentro de um só. Não conseguimos ver ainda todo conteúdo, pois são muitos livros. É tão importante que nem todo conteúdo foi passado, sinto que ainda teremos muitas boas surpresas”, destaca.

“Esse acervo precioso vai ser de suma importância para os alunos de graduação. Alunos de história, alunos de jornalismo, entre outros, que terão essas obras como parâmetro principal para pesquisas”, conclui a diretora.

Joel Silveira

Nasceu em Lagarto (SE) em 1918, e em 1937 se mudou para o Rio de Janeiro onde conheceu e conviveu com intelectuais como Carlos Drummond de Andrade, Rubem Braga, Manuel Bandeira, entre outros. Destacou-se como jornalista e escritor, ganhou muitos prêmios, como o Machado de Assis de Conjunto da Obra, o mais importante concedido pela Academia Brasileira de Letras.

Trabalhou em diversos jornais do País, como os do grupo Diários Associados, a Última Hora, o Estadão, o Correio da manhã e a revista Manchete. Foi pracinha e correspondente na Segunda Guerra Mundial pela divisão da Força Expedicionária Brasileira (FEB). Sua carreira durou mais de 60 anos e durante esse tempo conseguiu publicar cerca de 40 livros.

Em agosto de 2007, Joel faleceu de causas naturais em sua casa no Rio de Janeiro, foi cremado, como era sua vontade, mas continua vivo na memória de todos que o admiram e sabem de sua importância para a história nacional.

 

Compartilhe: