V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit sedia 13ª Assembleia Geral da International Human Motricity

A rede Latino-Americana de Motricidade Humana escolheu, durante o congresso realizado no ano passado no México, a Universidade Tiradentes para sediar a 13ª assembleia

às 19h39
O superintendente cita a importância da Rede para pesquisa
O superintendente cita a importância da Rede para pesquisa
O professor Temisson fala em nome do magnífico reitor, professor Uchôa
O doutor Rudy fala sobre a rede ao professor Temisson
Compartilhe:

A assembleia ocorrida na tarde desta sexta-feira, 21, no anfiteatro do bloco F, no Campus Farolândia, reuniu representantes de reitores das instituições vinculadas. São profissionais de 48 universidades de 19 países da América Latina e Europa que trazem à tona questionamentos e posições sobre o futuro das pesquisas acerca da motricidade humana e a forma como elas poderão ser feitas a partir da concessão de bolsas destinadas a esse fim para pesquisadores de diversas áreas do conhecimento.

Pela importância da rede e interesse demonstrado por instituições de outros países, é possível que a partir desse encontro sediado pela Unit a rede possa abranger também instituições de países dos continentes africano e asiático.

A divulgação das decisões implementadas durante a assembleia cabe ao secretário da rede, o professor Rudy José Nodari Júnior.  Pós-doutorado [doutorando ou doutor] e mestre em Ciências da Saúde Humana, foi o conferencista de abertura do 4º Congresso Internacional de Atividade Física, Nutrição e Saúde – Ciafis.

“O Ciafis é um evento em que a Rede Internacional de Motricidade Humana participa. Há duas organizações distintas: uma do evento e a outra da rede”, explica o doutor Nodari.

Participam pesquisadores da Itália, Argentina, Espanha, Portugal, Chile, México, Uruguai e Brasil. “São profissionais que fazem a ciência da motricidade humana acontecer, e o fato de a Unit sediar esse evento significa muito para nós, porque representa uma porta de entrada para o Nordeste, onde existem muitas instituições que fornecem muita informação, porém, não há o feedback dos cientistas”, pondera o doutor Rudy.

“A rede foi criada a partir de uma observação minha de que existem 17 programas de financiamento às pesquisas internacionais; e com o não tínhamos a rede formada, perdíamos muito os financiamentos”, explica o presidente de honra da rede, professor Estélio Dantas. Foi por iniciativa própria e com base nos seus relacionamentos que o docente da Unit conseguiu formar a rede.

Na opinião do Superintendente Acadêmico do Grupo Tiradentes, professor Temisson José dos Santos, a rede tem um foco de provocar a mobilidade internacional. “A pesquisa e os trabalhos acadêmicos cooperados entre instituições proporcionam à Unit um passo mais largo sob a perspectiva de ampliar esse território internacional”, finaliza o docente.

Compartilhe: