V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Utilize as férias a seu favor

Busque desenvolver competências que podem fazer diferença no mercado de trabalho

às 12h07
Compartilhe:

Férias são dias para descansar, viajar e curtir com amigos, certo? Também. É que muitos estudantes aproveitam esse período para enriquecer o currículo e utilizam o tempo livre a seu favor. Quer saber como? Comece com o planejamento e, a partir daí, realize diversas tarefas que agreguem experiências à sua formação profissional.

E ainda dá tempo de usar o finalzinho das férias com atividades que possam trazer uma grande bagagem. Cursos on-line, buscar um novo idioma, fazer trabalho voluntário e até os hobbies podem contribuir ainda mais para a conquista de uma vaga no mercado de trabalho. 

“Está tudo na nossa mão. Se a gente for analisar, a internet atualmente oferece uma gama de cursos de aperfeiçoamento, inclusive gratuitos, que trazem bastante conhecimento. Muitos até emitem certificado. Claro, é preciso filtrar e ter discernimento do que está sendo oferecido, buscando sites recomendados”, salienta a psicóloga e especialista em Organizações e Trabalho Maria Luísa Teodoro. Recentemente, a profissional assumiu a coordenação do Unit Carreiras, setor de empregabilidade da Universidade Tiradentes (Unit).

Em algumas ocasiões, até um simples jogo que estimule o idioma pode representar uma grande vantagem. E utilizar as redes sociais também ao seu favor? Aquele grupo de conversa que só fale apenas em outro idioma? É realmente utilizar a tecnologia em busca do conhecimento.  “Ter um novo idioma é pensar bastante na questão da empregabilidade. As empresas estão buscando cada vez profissionais que possuem fluência em diversos idiomas e diferenciais comportamentais para o mercado de trabalho. Este é o momento para refletir, buscar e ter oportunidades”, enfatiza Maria Luísa.  

O início de um ano novo requer planejamento. Antes de colocar a mão na massa, é preciso definir o que realmente deseja. “O ideal é fazer uma autoanálise. É importante definir o que precisa buscar para que se tente manter o foco. Buscar cursos específicos para desenvolver a sua carreira e seguir a melhor oportunidade. Terminando as férias, tem que continuar no mesmo ritmo. Se estimule a fazer pelo menos um curso por mês”, comenta a especialista.   

Experiências pessoais

Ajudar ao próximo de forma voluntária, participar de projetos de natureza ambiental e adentrar uma comunidade desenvolvendo ações de forma gratuita contribui bastante para a formação profissional. A atividade voluntária vem ganhando cada vez mais espaço entre os jovens, agregando uma grande vivência pessoal.

“A partir do momento que você se propõe a realizar atividades fora do ambiente de trabalho ou até mesmo de estudo, amplia-se o desenvolvimento de competências e habilidades como liderança, trabalho em equipe, resiliência e empatia. E as empresas vêm observado o aspecto do voluntariado nos candidatos, por entender que pessoas que se dedicam a essa atividade desenvolvem características exigidas pelo mercado de trabalho”, destaca a coordenadora do Unit Carreiras.

“Se eu pego um exemplo prático de dois currículos, um não possui nenhuma experiência e em outro uma experiência com atividade voluntária, vou olhar com um pouco mais de cuidado o segundo, porque ele quis se desenvolver de alguma forma. A partir do momento que você se propõe a participar de projetos voluntários, inicialmente você quer desenvolver algo em você, seja na comunicação, proatividade, promoção de saúde e bem-estar do outro”, explica Maria Luísa.

Hobbies

Você aproveitou as férias para desenvolver algum hobby? Aposte nisso. Divulgá-lo também pode ser uma boa estratégia. Aos poucos, as empresas têm mudado a realidade do mercado de trabalho e buscam pessoas menos corporativas. Praticar atividade física, desenvolver trabalhos manuais e terapias holísticas são alguns dos exemplos que merecem destaque. 

“Quando você tem um hobby, você acaba desenvolvendo muitas habilidades e competências que se tornam o diferencial quando você agrega isso ao mercado de trabalho. É ir além dos certificados. Por exemplo, atividades que lhe permitiram exercer liderança, seja na escola ou em grupos de escoteiros, experiência durante intercâmbio, atuação em centro acadêmico. Ou seja, as empresas estão se atentando a isso, mas ainda é importante pesquisar sobre o perfil de cada empresa”, frisa a especialista em Organizações e Trabalho. 

“As redes sociais também são grandes aliadas, porque têm plataformas que são utilizadas pelas empresas para a divulgação de vagas e busca de candidatos. Mas é preciso ter cautela no que está sendo divulgado, é preciso ter um equilíbrio. Se estou em busca de oportunidade de emprego, ou se já estou empregado, continuo precisando ter o cuidado de como me posiciono nas redes sociais, pois manifestações como ‘odeio segunda-feira’ ou ‘não gosto de acordar cedo’ podem minar o perfil profissional de cada um”, finaliza Maria Luísa.

Compartilhe: