V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Aprenda a driblar alguns dos desafios do EAD

Dificuldade de gerenciamento de tempo e desânimo são alguns desafios que os alunos da modalidade enfrentam, mas não é impossível driblá-los se seguir algumas dicas

às 13h53
Foto: BBC NEWS
Foto: BBC NEWS
Compartilhe:

A Educação a Distância (EAD) é uma modalidade que não para de crescer. A tendência é que, nos próximos anos, as pessoas tenham ao menos uma experiência nesse modelo. Todavia, como tudo na vida, existem as vantagens e desvantagens. Por isso, aprender a driblar os principais problemas do EAD é essencial.

Embora o EAD apresente muitos benefícios como, evitar custos e gasto de tempo de deslocamento; facilitar a absorção do conteúdo, afinal, é possível reprisar aulas e buscar mais informações em outras páginas e canais online; é confortável, pois permite estudar em diferentes ambientes e vestir roupas mais confortáveis e os valores dos cursos tendem a ser mais em conta que os presenciais. Mas, apesar de ser benéfico, existem algumas dificuldades como:

  • Dificuldade de autogerenciamento

O ensino a distância requer uma boa capacidade de autogerenciamento. Entretanto, a maioria das pessoas nunca recebeu sequer algum tipo de treinamento para desenvolver a habilidade. E, ao estar em um ambiente confortável e repleto de distrações, o desempenho de todos pode ser comprometido.

  • Dificuldades com trabalhos coletivos

Se um trabalho em grupo já pode ser complicado no ensino presencial, imagine no EAD. Tanto alunos quanto professores podem ter dificuldades na hora de gerenciar o grande fluxo de informações. Ou seja, o gerenciamento dos projetos deve ser feito de forma organizada.

  • Desânimo

O ser humano é sociável. Seja aluno ou professor, se tiver dificuldades de se comunicar e se conectar com colegas no ambiente virtual, o desânimo é certo. Isso acontece muito quando as aulas são ao vivo e as turmas virtuais são muito grandes. 

Mas como driblar os problemas do EAD?

A professora tutora da Universidade Tiradentes (Unit), Káthia Cilene, conta que o papel do professor é fundamental perante esses. “Criar condições para que professor regente seja: curador dos conteúdos, pensador das propostas de avaliação e o mediador entre o conhecimento e o aluno”, explica.

O autogerenciamento é um grande desafio para quem está envolvido no universo EAD. Entretanto, pode se tornar uma oportunidade. Determinar uma rotina e criar um plano de estudos ajudam o aluno a ter mais organização. Implementar recompensas e estipular horários também são ótimas técnicas. 

Quando o assunto é trabalho em grupo, é importante buscar colegas com senso de responsabilidade e que estejam alinhados com a mesma linha de pensamento. Marcar encontros presenciais nos polos que estão matriculados, ou se morarem distantes, marcar um encontro virtual para estudar pelo menos duas horas por dia e montar grupos de estudos podem fazer com que o aluno se sinta menos solitário.

Por fim, o desânimo. Estudar sozinho, muitas vezes pode fazer com que o aluno fique desanimado em manter o ritmo, mas como dito anteriormente, buscar alunos com os mesmos objetivos e montar um grupo de estudos podem ser ótimas soluções. Além de investir em aplicativos e ferramentas que incrementem o ensino.

Ou seja, mesmo com esses pequenos desafios, o EAD continua sendo uma ótima opção para quem quer concluir o ensino superior e manter a qualidade no aprendizado. 

“O EAD é importante porque promove a educação no mais amplo movimento informativo. Isso porque o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) é, essencialmente completo, no sentido de oportunizar o compartilhamento do conhecimento nos mais diferentes formatos, sendo possível ainda, acompanhar a participação, acessos, do aluno no espaço educativo, bem como, verificar, em tempo real o desempenho do estudante diante das atividades propostas”, infere a professora tutora.

Leia também: Gerente acadêmica representa a Unit EAD em evento global em Boston

Compartilhe: