V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Alunos de Fisioterapia promovem atividade com crianças em parque de diversões

25 crianças com paralisia cerebral, síndrome de down, mielomeningocele (malformação congênita da coluna vertebral), alterações ortopédicas e outras deficiências são atendidas pelos acadêmicos da Unit.

às 18h17
Atividade envolveu alunos, pais e monitores
Atividade envolveu alunos, pais e monitores
Compartilhe:

(Fotos: Marcelo Freitas)

Crianças em tratamento no Centro de Saúde da Universidade Tiradentes participaram de uma manhã divertida nesta sexta-feira, 17, no Game Station do Shopping Riomar, em Aracaju. O tratamento no parque de diversões é uma iniciativa do sétimo período do curso de Fisioterapia da Unit, sob orientação da professora Daniela Maia, titular da disciplina Saúde da Criança.

“Procuramos mostrar aos alunos que é possível fazer fisioterapia longe do ambulatório, estimulando as crianças na parte motora, visual, cognitiva e mostrando à sociedade que, independentemente da deficiência, esses pequenos têm direitos iguais aos de qualquer outra pessoa”, explica a professora Daniela Maia.

Vinte e cinco crianças com paralisia cerebral, síndrome de down, mielomeningocele (malformação congênita da coluna vertebral), alterações ortopédicas e outras deficiências são atendidas pelos alunos da Unit. Segundo a professora Luciana Zago, coordenadora do curso de Fisioterapia, a intenção é sempre unir o social e o acadêmico.

“Aqui no Game Station nós temos muitos brinquedos de equilíbrio, de aumento de força, e isso faz com que os acadêmicos aprendam a tratar a fisioterapia em outro cenário”, afirma Luciana.

Pablo Gabriel, de 8 anos, nasceu com hidrocefalia e faz tratamento no Centro de Saúde da Unit desde os 2. Hoje, acompanhado da mãe, a autônoma Silvia Cristina Atanásio, 39, ele aproveitou a manhã e brincou à vontade. Para Silvia, esta é apenas mais uma prova do atendimento humanizado que os alunos e professores da universidade proporcionam.

“A Unit é o melhor lugar para meu filho, pois os fisioterapeutas são mais atenciosos, o horário de atendimento é maior, a clínica é ampla e próxima da minha casa. E a atividade no Game Station é ótima, meu filho está amando”, comenta Silvânia.

Para o estudante de Fisioterapia Matheus Stwarth Teles de Freitas, de 20 anos, a felicidade dos pacientes é o maior aprendizado. “Podemos ver o sorriso no rosto da criança e isso nos dá alegria, é a recompensa por todo o esforço que fizemos para estar aqui”, resume.

Compartilhe: