V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Atleta da Unit é convocado para a maratona de Buenos Aires 2018

Atleta Alan Bezerra participará de maratona na Argentina próximo dia 23. Seu maior objetivo é representar a Unit nos jogos paralímpicos de 2020, em Tóquio

às 22h01
Atleta patrocinado pela Unit garante pódio dessa vez em Vitória/ES
Atleta patrocinado pela Unit garante pódio dessa vez em Vitória/ES
Compartilhe:

Alan Bezerra de Oliveira, 32 anos, atleta sergipano paralímpico patrocinado pela Universidade Tiradentes (Uni), é bastante conhecido no Nordeste por percorrer longas pistas. Diagnosticado com leucoma, em 2015, enquadra-se como pessoa com deficiência visual. Atualmente se encontra na 6ª posição do ranking mundial, na classe T12 Paralímpico Brasileira.

Em sua última competição, na Meia Maratona Internacional de Vitória/ES, no último dia 9, Alan conseguiu o primeiro lugar por percorrer 21 km e 100 metros em 1h09’02 segundos. “Esse evento encarei como um treino, pois como pretendo participar da competição em Buenos Aires, próximo dia 23, já começo a treinar mais intensamente”, diz Alan.

Sua próxima competição será na Argentina, na Maratona de Buenos Aires, onde pretende quebrar o seu recorde. “Isso significa que desejo melhorar meu tempo, ou seja, quero percorrer os 42 km e 195 metros em menos de 2h25’ ou em 2h27’. Minha intenção é ficar entre os três primeiros colocados, e assim, no ano de 2019, participar da Meia Maratona de Londres, que dará vagas para os jogos de 2020, em Tóquio”, destaca o atleta.

O atleta

Alan Bezerra já participou de competições em diversos estados do Brasil, que lhe renderam mais de 150 medalhas. Atualmente, seu principal objetivo é participar dos jogos paralímpicos de 2020, no Japão. “É o sonho de qualquer atleta representar seu país nos Jogos Olímpicos, e estou treinando duro para que eu possa realizar essa meta”, conta.

Para isso, o atleta começou sua preparação no segundo semestre deste ano. “Estou treinando em São Paulo (SP), no Comitê Paralímpico Brasileiro, com os demais atletas e com a equipe da Seleção Brasileira de Atletismo. Mas quando não estou aqui, treino na Universidade Tiradentes dois dias na semana, e os demais dias de treino de rodagem faço no Parque da Cidade, praia ou mesmo no bairro onde moro, em Aracaju”, explica.

Antes de Alan ser diagnosticado com leucoma, ele já tinha o sonho de representar o país nas pistas de atletismo, contudo, após saber que ficaria sem a visão do olho esquerdo, o competidor teve dificuldade de se aceitar. “Pensei em parar de competir, mas os médicos fizeram uns exames e falaram que eu poderia voltar a correr sendo um atleta paralímpico. No início, eu não entendia o que era isso, mas acabei me dedicando e entrando na equipe da seleção brasileira. Em suma, aceitei a minha categoria paralímpica no atletismo e pretendo ficar até o último dia da minha vida”, afirma.

O atleta hoje em dia busca novos desafios e não pretende parar. “Estou apenas começando a minha carreira. Aos poucos as coisas vão acontecendo e estou pronto para qualquer desafio, não importa o tamanho. Para mim, o céu é o limite”, finaliza.

Histórico

No final de 2015, o atleta entrou para o Comitê Brasileiro Paralímpico, e no início de 2016, com bons resultados de provas regionais e nacionais, foi convocado para participar da Seleção Brasileira Paralímpica.

Compartilhe: