V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Colombiano faz engenharia mecatrônica na Unit e estágio no NUESC

Nos próximos cinco meses, Juan David cursará a disciplina Inteligência Artificial e fará estágio no NUESC/ITP.

às 14h36
O estudante colombiano Juan David, e o doutorando em engenharia de processos, Arley Alles.
O estudante colombiano Juan David, e o doutorando em engenharia de processos, Arley Alles.
Compartilhe:

No segundo semestre de 2022, a Universidade Tiradentes (Unit) recebeu quatro alunos de diferentes países: Colômbia, Espanha e Portugal. Um deles é o estudante de Engenharia Mecatrônica da Universidad de Boyacá (Colômbia), Juan David. Ele faz estágio no Núcleo de Estudos em Sistemas Coloidais (NUESC), no Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP), parceiro da Unit na área de pesquisa científica.

“Eu escolhi fazer um intercâmbio no Brasil porque tinha interesse em fazer aprender outro idioma e também porque sei que quando sair do meu país que é a Colômbia posso conhecer novas culturas aprender com novas pessoas ampliar meu conhecimento e crescer profissionalmente, por isso escolhi o Brasil porque além de me dar a oportunidade de sair do meu país, eu também poderia aprender um novo idioma”, conta o aluno.

“Minha experiência na Unit tem sido muito boa. A recepção das pessoas foi muito boa. Estou fazendo o meu estágio profissional e também estou cursando uma disciplina. Então, em termos de prática profissional, gostei bastante do que fizemos. Trabalhei, aprendi coisas, me reforcei e lembrei de outras que não me lembrava no momento. Tenho gostado de tudo”, assegura.

Para ele, um dos diferenciais do curso de Engenharia Mecatrônica é a disciplina de Inteligência Artificial, que ele não teve em sua instituição de origem. “Vimos vários tipos de algoritmos de busca, nesse assunto também trabalhamos com o programa Python, que é algo que gosto muito. É muito boa essa matéria que eu não estudei antes, então é interessante aprender algo novo”, diz Juan.

Laboratório

Nos próximos cinco meses, o colombiano estará no Núcleo de Estudos em Sistemas Coloidais (NUESC), no Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP), realizando o estágio do curso. “Quanto à estrutura física do laboratório, eu gosto porque é muito amplo, tem vários projetos. Apesar de eu estar trabalhando em um projeto, tenho a oportunidade de ver como outras pessoas trabalham em outras coisas, e bem, observando, você pode aprender alguma coisa”, conta.

Segundo o coordenador do NUESC, Dr. Cláudio Dariva, receber um aluno estrangeiro é vantajoso tanto para ele quanto para os estudantes da Unit e para a própria instituição. “Para nós do laboratório é super importante a visita dele em vários aspectos. Ela possibilita aos nossos alunos conhecerem estudantes de outras instituições. Também tem a questão da língua. Como ele fala espanhol, então ajuda muito os colegas. E talvez o mais legal seja que a vinda dele acaba levando um pouquinho da estrutura institucional daqui para outros locais. Eu acho que todo mundo ganha com isso”, afirma.

O estudante faz parte do projeto de doutorado em engenharia de processos de Arley Alles Cruz. “O Juan está trabalhando no desenvolvimento automatizado de produção de biodiesel. Ele está gerando uma válvula automatizada que vai funcionar com a leitura da pressão do processo de produção de biodiesel e esse valor lido da pressão vai refletir na abertura ou fechamento dessa válvula de forma automatizada, gerando a produção de biodiesel de forma mais otimizada”, explica o doutorando.

Parceria internacional

Entre as diversas instituições parceiras em vários países, entre elas a Universidad de Boyacá, na Colômbia, da qual veio o estudante Juan David.  “A parceria é estabelecida através da assinatura de convênio de parceria com a instituição de ensino estrangeira, que prevê, sobretudo, a realização de mobilidades acadêmicas internacionais, com a isenção de taxas para os alunos de ambas instituições. Ou seja, nem o nosso aluno paga taxas ou mensalidades ao ir para a instituição parceira, nem o aluno deles paga taxas ou mensalidade aqui”, explica a international mobility officer, Stephanie Donald.

 

Leia também: Colombiana faz mobilidade acadêmica na Unit em 2022.2

Compartilhe: