V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Curso de Serviço Social RE realiza o 5º Cine Mulher em foco EAD


às 18h43
No polo Aracaju Centro a participação foi efetiva
No polo Aracaju Centro a participação foi efetiva
Alunos do polo Estância
Compartilhe:

Promovido pelo curso de Serviço Social EAD, o 5º Cine Mulher em foco EAD realizado nos dias 8 e 12 tem como proposta marcar a passagem do Dia Internacional da Mulher ocorrido em março.

O Cine Mulher em foco tem como proposta trazer temas de discussão sobre a mulher, oportunizados pelo Dia Internacional da Mulher, lançando no universo acadêmico dos polos de apoio presencial uma reflexão sobre o papel do gênero na sociedade, por meio da exibição de curta-metragem e discussões sobre o tema.

Na edição deste ano foi exibido o curta “Mudas Cinzas”, que tratou sobre a diversidade da identidade feminina e a variedade das experiências de vida das diferentes mulheres. Foi orientado que nos plantões de tutoria os tutores presenciais exibissem o filme e que, ao final, promovessem um debate com os alunos presentes, com os questionamentos: o que é ser mulher? O que é ser mulher moderna? Quais os desafios? O que seria o empoderamento feminino?

“O resultado da discussão foi levado ao fórum de discussão no AVA, onde tivemos ampla participação dos alunos, que expressaram suas impressões sobre o filme e também sobre o tema em pauta”, comenta a coordenadora do curso, professora Maria Ione Menezes, satisfeita pelo resultado obtido a partir do interesse dos discentes do curso de Serviço Social e dos demais cursos EAD.  Na opinião da professora Maria Ione, a atividade “Cine mulher em foco” configura-se num espaço de discussão de temáticas importante para a formação do futuro assistente social, bem como para sua atuação.

“O cine mostrou as diversas realidades de mulheres em mundos totalmente diferentes, ou seja, ficaram claras as diversidades que as mulheres passam em seu dia a dia. A reflexão que me tocou foi que as mulheres são maravilhosas, sensíveis, bonitas e grandiosas na sua essência”, relada Lígia Vieira de Melo, acadêmica do polo Aracaju-Centro.

Compartilhe: