V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Curso forma instrutores para atendimento a vítimas de traumas

Treinamento acontece em Aracaju e é ministrado por cirurgiões do Hospital das Clínicas de São Paulo

às 20h29
Compartilhe:

Médicos de Brasília, Recife, Campina Grande, Maceió, Natal e outras capitais brasileiras participam, em Aracaju, de um curso de treinamento de instrutores para o programa ATLS (Advanced Trauma Life Support ou Suporte Avançado de Vida no Trauma). Criado pelo Colégio Norte-Americano de Cirurgiões, o ATLS tem o objetivo de ensinar médicos a atenderem o paciente traumatizado e mantê-lo bem durante as primeiras horas.
O curso é ministrado pelo cirurgião geral Valdir Zamboni e pelo Clínico geral Djin Mori, do Hospital das Clínicas de São Paulo e professores da USP. As aulas acontecem nesta sexta-feira e sábado, 30 e 31 de outubro, no Centro de Especialidades Médicas da Universidade Tiradentes – UnitMed.
O programa ATLS foi criado no final da década de 1970, nos Estados Unidos. Zamboni e Djin são precursores no Brasil e ministraram as primeiras aulas em 1989. Hoje, o Advanced Trauma Life Support já é aplicado em mais de 70 países.
“Quando uma vítima de acidente chega ao hospital, existe um formato, uma sequência de atendimentos que, quando seguida, a chance de o paciente ter um bom resultado no tratamento é muito grande”, explica Djin Mori.
“Procura-se tratar primeiro a lesão que ameaça mais agudamente a vida, dar ênfase a reanimar ou solucionar um problema de imediato. Às vezes o diagnóstico definitivo naquele momento não é importante, mas se você tem uma ideia diagnóstica do que pode estar acontecendo com o doente, toma uma atitude para reanimá-lo e depois reavalia o que você fez”, acrescenta Valdir Zamboni.
O curso é voltado para médicos de qualquer especialidade e foi trazido a Aracaju pelo Núcleo de Ensino em Saúde e Emergência de Sergipe – Neses –, coordenado por Denison Pereira, professor de Enfermagem da Unit. “Nós temos no Brasil 34 núcleos que reproduzem este treinamento. Sergipe está de parabéns, pois além do curso regular, agora também oferta a formação de instrutores ATLS”, elogia Djin.

Parceria
O curso tem um valor alto, mesmo para a realidade salarial de médicos, e a parceria com outras instituições é importante. Por isso a Universidade Tiradentes cedeu o espaço do UnitMed para os dois dias de aulas. “Nós fazemos o curso no formato de simulação e a universidade está muito bem equipada, tem condições de atender aos melhores requisitos. O Centro Cirúrgico que encontramos aqui brilha aos olhos de qualquer médico”, enaltece Djin Mori.

A paraibana Vilani Mendes mora em Brasília há mais de 20 anos, onde trabalha como médica do Corpo de Bombeiros. Ela está em Aracaju como aluna do curso de instrutores ATLS. Para Vilani, uma boa infraestrutura como a do UnitMed é essencial. “Um dos pilares do ensino é o ambiente. Para ensinar você precisa estar num ambiente acolhedor, tranquilo, que tenha iluminação e todos os elementos necessários para que a pessoa se sinta bem instalada”, analisa.

Foto: Marcelo Freitas

Compartilhe: