V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Direito Constitucional nas escolas

Projeto extensionista do curso de Direito visita escolas públicas e privadas e ensina de forma didática a constituição brasileira.

às 18h55
“Gosto muito de me envolver em assuntos sociais. Observo que muitas pessoas desconhecem os seus direitos. Este projeto se torna muito importante por incentivar aos alunos o acesso ao conhecimento que não se restringe apenas aos acadêmicos e profissionais formados em Direito”. A afirmativa é da estudante do terceiro período do curso de Direito da Universidade Tiradentes, Luana Azevedo, participante do Projeto “Direito Constitucional nas Escolas: o novo caminho rumo à reconstrução da cidadania no Brasil”.
Estudantes do curso de Direito apresentam o Projeto
Estudantes do curso de Direito apresentam o Projeto "Direito Constitucional nas Escolas"
A coordenadora do Ensino Médio da primeira instituição de ensino visitada, professora Gláucia Lima.
O projeto é uma iniciativa das docentes Renata Macedônio e Lorena Ribeiro
Estudantes do terceiro período do curso de Direito da Unit e professoras responsáveis pelo projeto
Estudantes do terceiro período do curso de Direito da Unit e professoras responsáveis pelo projeto
Alunos e professora do CCPA aprovam a inciativa do projeto
Estudantes do curso de Direito apresentam o Projeto "Direito Constitucional nas Escolas"
Estudantes do curso de Direito apresentam o Projeto "Direito Constitucional nas Escolas"
Estudantes do curso de Direito apresentam o Projeto "Direito Constitucional nas Escolas"
Compartilhe:

Com uma duração de seis meses e encontros quinzenais, a iniciativa foi implantada pelas docentes Renata Macedônio e Lorena Ribeiro e visa levar a disciplina “Noções de Direito Constitucional e Cidadania” aos alunos do Ensino Médio de escolas públicas e privadas de Aracaju. Com isso, propiciar o conhecimento dos seus direitos fundamentais e das instituições voltadas à defesa da sociedade.

“Abordamos temas a partir de quatro eixos temáticos como o estado e a constituição, os direitos e garantias fundamentais, a cidadania e o controle externo e como o cidadão vai efetivar e executar a cidadania. É importante que a sociedade se sinta engajada e consciente do seu papel e atos, além dos seus deveres com o próximo e com a coletividade. Com este projeto pretendemos romper o formalismo da sala de aula e democratizar a linguagem tornando mais acessível”, declara a professora Renata.

Antônio Vitor Carvalho é aluno do Colégio CCPA, uma das escolas participantes do projeto. Para ele, a iniciativa demonstra o compromisso da Unit na formação de cidadãos conscientes. “Achei muito importante que os acadêmicos estejam preocupados em trazer para sala de aula informações sobre a constituição e com os direitos de cada cidadão. Também é muito legal saber que a Unit se preocupa com os mais jovens que futuramente possam ingressar na universidade”, disse.

A coordenadora do Ensino Médio da primeira instituição de ensino visitada, professora Gláucia Lima também aprovou o projeto e enalteceu a forma de exposição do conteúdo. “É muito relevante que o aluno tenha o acesso a esse tipo de informação. Abrimos as portas para propiciar este conhecimento aos nossos estudantes. Eles utilizam uma linguagem, imagens e exemplos de forma lúdica e descontraída voltado para o perfil do adolescente o que acaba facilitando o entendimento”, ressalta.

“Muitas vezes estudamos o conceito nos livros e não temos exemplos de forma prática. Como eles utilizaram uma linguagem jovem faz com que a gente compreenda melhor o assunto. Este contato também nos ajuda a decidir o que queremos para o nosso futuro”, confessa Maria Eduarda Albuquerque. A estudante pensa em cursar Direito.

Contemplada com bolsa para auxiliar no projeto, a monitora Issa Raquel, destaca a experiência bastante proveitosa. “Os alunos demonstram grande interesse pela importância da constituição e sai função na ordem social atualmente. E isto nos engrandece não só pelo caráter acadêmico, mas pelo aprendizado para a vida por partilharmos o conhecimento ao longo desse curto espaço de tempo”, garante.

Após o CCPA, as visitas serão realizadas nos colégios Salesiano, Estadual Tobias Barreto e o Estadual Dom Luciano José Cabral Duarte.

 

Compartilhe: